Operação da PF contra sonegação fiscal de rede varejista prende 13 pessoas no Rio

RIO DE JANEIRO ¿ Treze pessoas foram presas na chamada operação ¿Negócio da China¿, deflagrada nesta terça-feira pela Polícia Federal em conjunto com a Receita Federal e o Ministério Público Federal. A ação teve como objetivo desarticular um grupo liderado por executivos da rede de lojas Casa & Vídeo que praticava fraudes na importação de mercadorias populares com o intuito de reduzir ou suprimir o pagamento de impostos e contribuições. Segundo a PF, cerca de R$ 100 milhões em impostos foram sonegados no esquema. Entre os presos estão os dois proprietários do grupo varejista, Luigi Fernando Milone e Attílio Milone.

Anderson Dezan, repórter do Último Segundo no Rio |

Acordo Ortográfico

De acordo com a Receita Federal, as investigações, iniciadas há mais de um ano, mostraram que o esquema de contrabando de produtos e sonegação fiscal contava com o apoio de cerca de 50 empresas. Segundo as investigações, a Casa & Vídeo utilizava uma empresa interposta para comprar mercadorias na China. Essa importadora acertava um determinado valor de compra dos produtos no exterior e emitia notas subfaturadas para a Casa & Vídeo.

As mercadorias chegavam com um preço abaixo do negociado fora do País e, ao serem comercializadas com um valor mais baixo, geravam lucro para o grupo varejista. O esquema contava ainda com empresas que forneciam notas fiscais frias de serviços não prestados. O montante dessas notas era colocado na contabilidade da Casa & Vídeo para abater no imposto devido.

As investigações mostraram ainda que o esquema contava com recursos recebidos, direta e indiretamente, de empresas sediadas nas Ilhas Virgens Britânicas, um conhecido paraíso fiscal. Além dos crimes de contrabando e sonegação fiscal, foram encontradas evidências da prática de lavagem de dinheiro e evasão de divisas.

No total, 14 mandados de prisão temporária foram expedidos e uma pessoa ainda está foragida. Os agentes também cumpriram 21 mandados de busca e apreensão em lojas e depósitos da Casa & Vídeo em cidades do Rio de Janeiro e Espírito Santo. Foram apreendidos oito carros blindados e 80 carretas contendo mercadorias ilegais, sendo 50 carretas em um único depósito da rede varejista, localizado em Marechal Hermes, zona norte do Rio. O material será levado para um depósito em Barros Filho, também na zona norte.

Os presos estão na superintendência da PF na Praça Mauá, zona portuária do Rio, e vão ser levados ao presídio Ary Franco, em Água Santa, na zona norte da cidade. Todos os detidos serão indiciados por sonegação fiscal, descaminho, formação de quadrilha, evasão de divisas e lavagem de dinheiro.

Leia mais sobre: sonegação fiscal

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG