Operação Castelo de Areia: Isso é infâmia, reage deputado

O presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), reagiu com indignação à citação de seu nome no arquivo secreto da Camargo Corrêa, que sugere uma contabilidade paralela da empreiteira, investigada na Operação Castelo de Areia, da Polícia Federal. Lidar com cafajeste é uma coisa brutal.

Agência Estado |

Estou indignado. É uma infâmia sem tamanho", disse.

Temer afirmou que soube que se trata de papel apócrifo, que fala de um período em que ele era presidente da Câmara. E observou que seu nome está grafado de forma errada: "Themer", em vez de Temer.

""Quero dizer enfaticamente, em letras garrafais, que se trata de uma infâmia. Coisa vil, de gente vil que se utiliza disso para chamuscar o nome dos outros", declarou o presidente da Câmara.

Ele declarou que hoje vai apresentar uma petição para obter os documentos nos quais seu nome é citado. Também disse que, quando receber os documentos, responsabilizará os que os produziram.

    Leia tudo sobre: deputados

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG