ONU lança no Brasil campanha contra preconceito

Todos os dias, no Brasil, negros, gays, usuários de drogas, estudantes, refugiados, prostitutas, lésbicas, travestis, transexuais e pessoas vivendo com HIV são alvo de preconceito. Este é o mote da campanha Igual a Você, lançada hoje no Rio pela Organização das Nações Unidas (ONU).

Agência Estado |

"É claro que essa campanha não esgota a iniquidade. No próximo ano, vamos avançar com uma campanha similar para a população indígena. A população idosa, por exemplo, sofre discriminação", disse o coordenador do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (Unaids), Pedro Chequer.

Disponível no Youtube e no site da ONU (www.onu-brasil.org.br), a campanha deverá ser veiculada em canais das TVs aberta e a cabo, por meio de uma parceria com a ONU. São 10 filmes de 30 segundos com depoimentos de representantes da sociedade.

"O usuário de drogas não precisa da sua pena, nem da sua indiferença, não precisa do seu medo, nem da sua raiva ou violência", diz um locutor no filme sobre drogas. "Quem usa drogas precisa de acesso a saúde, precisa de apoio da família e dos amigos, e que você reconheça nele o que você é: um cidadão", completa.

Uma das convidadas para o lançamento foi a ex-prostituta Gabriela Leite, que dá seu depoimento no filme sobre "Profissionais do Sexo". "Trabalho sexual é trabalho", disse.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG