impossível - Brasil - iG" /

ONU: acordo abrangente em Copenhague é impossível

O secretário-executivo da Convenção da Organização das Nações Unidas (ONU) para a Mudança Climática, Yvo de Boer, afirmou hoje que será impossível se obter um acordo abrangente sobre o clima em Copenhague, em dezembro. Principal negociador da entidade sobre o tema, De Boer notou, porém, que um forte compromisso político sobre o tema no encontro já será um avanço.

Agência Estado |

"É fisicamente impossível em qualquer cenário completar cada detalhe do tratado em Copenhague", disse. "Mas (a reunião em) Copenhague pode e deve concordar com as bases políticas que farão uma resposta de longo prazo à mudança climática clara, possível, realista e bem definida."

O encontro na capital dinamarquesa ocorre entre os dias 7 e 18 de dezembro, com a presença de negociadores de 192 países. Segundo o secretário da ONU, nessa ocasião o que deve ocorrer é "o fim da negociação e o começo do processo técnico para se fechar todos os detalhes". Na segunda-feira, começa em Barcelona uma reunião preliminar de cinco dias sobre o tema, também no âmbito da entidade.

Quatro pontos

Para haver sucesso, Copenhague deve promover a "absoluta clareza" sobre quatro pontos, na opinião do secretário-executivo. O encontro deve decidir sobre quanto os países ricos podem emitir de gases causadores do efeito estufa em 2020 e 2050 e também o que nações em desenvolvimento como Brasil, Índia, China, México e Indonésia farão para limitar suas emissões, afirmou.

Além disso, os países desenvolvidos devem decidir quanto darão às nações pobres para ajudá-las a reduzir as emissões e cooperar com projetos para reduzir o impacto da mudança climática, combatendo problemas como enchentes, secas, escassez de alimentos e custos com doenças pelas mudanças climáticas.

Finalmente, a conferência deve determinar como esse financiamento - que deve movimentar bilhões de dólares anualmente em uma década - deve ser gerenciado. De Boer notou que o mundo não tem mais um ano para esperar por um acordo, e que o pacto "deve ser feito em Copenhague". Ele lembrou que o acordo deve ser ratificado e firmado antes do fim de 2012, quando o Protocolo de Kyoto expira.

Após a negociação política, o secretário espera que em 2010 sejam finalizados os detalhes do plano. De Boer lembrou que levou oito anos para se negociar e ratificar Kyoto, até o momento o único acordo internacional que limita as emissões. As informações são da Dow Jones.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG