Ônibus são depredados durante greve de motoristas na Baixada Fluminense

RIO DE JANEIRO ¿ Seis ônibus foram depredados nesta quarta-feira durante a greve dos motoristas de ônibus que acontece em sete municípios da Baixada Fluminense (Nova Iguaçu, São João de Meriti, Nilópolis, Belford Roxo, Queimados, Japeri e Mesquita). De acordo com a Polícia Militar, os coletivos tiveram vidros quebrados por pedras e barras de ferro, mas ninguém ficou ferido. Policiais fazem rondas na região para evitar novos incidentes.

Redação |

A greve dos rodoviários teve início à meia-noite desta quarta-feira e será mantida por tempo indeterminado . Segundo o sindicato TransÔnibus, somente 30% da frota composta por 2.823 carros está circulando, o que representa cerca de 900 veículos. A paralisação afeta aproximadamente 900 mil passageiros, segundo estimativa do sindicato.

No total, os funcionários das 36 empresas de ônibus da região aderiram à greve. De acordo com o sindicato, as companhias oferecem reajuste salarial de 7% com base no INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) e um aumento mensal da cesta básica de R$ 45 para R$ 60. No entanto, a categoria considera a proposta insuficiente. Os grevistas reivindicam aumento de 11,25%.

O reajuste de 7% foi aceito pelos sindicatos dos rodoviários da cidade do Rio de Janeiro e dos municípios de Duque de Caxias e Niterói, na Região Metropolitana.  Os rodoviários dessas duas últimas cidades chegaram a fazer paralisações em março , afetando aproximadamente 1 milhão de passageiros. 

A concessionária SuperVia, que administra a rede ferroviária do Rio, informa que serão disponibilizados trens extras nos ramais de Japeri e Belford Roxo no horário de pico no final do dia para atender aos passageiros prejudicados pela greve desta quarta-feira. Pela manhã, a concessionária registrou um aumento de 30% no volume de passageiros, mas não houve tumultos.

Leia mais sobre: greve

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG