Ônibus ficarão parados por três horas em São Paulo

SÃO PAULO - Motoristas e cobradores de ônibus iniciaram, às 11h desta quarta-feira, uma paralisação para reivindicar adequação salarial e outros benefícios que acreditam ter direito. Cerca de 7.500 veículos e um total 10 mil trabalhadores ficarão parados por três horas. A previsão é de que às 14h os ônibus voltem a circular normalmente.

Redação |

Às 11h os ônibus começaram a voltar para as garagens, onde serão realizadas novas assembléias para discutir os rumos da paralisação. Segundo o sindicato da categoria, cerca de 1 milhão de passageiros foram afetados. A SPTrans, empresa que administra o transporte coletivo na capital paulista, não confirma o número e diz que ainda está fazendo o levantamento.

De acordo com o sindicato, os patrões não atendem às negociações para o reajuste salarial, e esse seria o principal motivo da greve.

Além de motoristas e cobradores, o sindicato também quer que os mecânicos e funcionários que participam da manutenção dos veículos também sejam beneficiados pelo ajuste salarial.

Pontos de ônibus ficam lotados por conta da paralisação

A SPTrans informou que o Terminal Expresso Tiradentes, na região do Sacomã, no Ipiranga, zona sul paulistana, é o único que está efetivamente fechado em razão da paralisação.

Embora exista a interrupção das atividades dos trabalhadores e a conseqüente falta de coletivos, os outros terminais de São Paulo permanecem abertos.

A empresa informou ainda que, por enquanto, está descartada a adoção do plano de emergência para os transportes na cidade, já que a categoria assegurou o retorno ao serviço à tarde, após as assembléias nas 29 garagens de empresas de ônibus na capital paulista.

Leia abaixo a íntegra do comunicado distribuído pelo sindicato:

"SINDICATO INFORMA SOBRE ANDAMENTO DAS NEGOCIAÇÕES

O Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores no Transporte Rodoviário Urbano de São Paulo informa que dia 07/05 das 11h às 14h, haverá mobilização de todos os trabalhadores em suas respectivas garagens, o objetivo é informar os trabalhadores que trabalham no 2º período sobre o andamento das negociações referente à Convenção Coletiva de Trabalho.
No dia 20 de março foi protocolado a pauta de reivindicações no SP-Urbanuss e até a presente data tivemos apenas 2  rodadas de negociações com o setor patronal.
No dia 9/05 realizaremos uma Assembléia Geral decisiva, a qual será decretado Estado de Greve.

Confiram o que queremos:

¿Reposição das perdas salariais: 5,54% (inflação do período pelo INPC/IBGE) mais 5% de aumento real;
¿Plano de saúde com qualidade;
¿Cesta básica com produtos de 1º qualidade;
¿Fim das Multas do Resam;
¿Pagamento do PLR;
¿Fim da jornada flexível;
¿Folga dupla no setor de manutenção;
¿Plano de Cargos e salários no setor de manutenção;
¿Renovação das cláusulas de Saúde e Segurança do Trabalho;
¿Cursos de qualificação profissional pelo Instituto Resgate."


    Leia tudo sobre: ônibus

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG