BRASÍLIA - A organização não-governamental SaferNet, formada em 2005 para desenvolver projetos relacionados ao combate à pedofilia na internet, propõe a utilização de um sistema de identificação de faces para encontrar possíveis criminosos na rede mundial de computadores. A tecnologia está em fase de desenvolvimento pela organização e será oferecida ao poder público como forma de combater o crime.

O mecanismo é possível graças a um software que "recorta" os rostos de pessoas em fotos publicadas na internet e as confronta com um banco de dados. "É importante dizer que não há invasão de privacidade, já que as buscas seriam feitas apenas em casos de denúncia", explica Thiago Tavares, presidente da SaferNet.

Leia tudo no Congresso em Foco

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.