ONG informa que 95 jornalistas foram mortos em 32 países em 2008

Um total de 95 jornalistas morreram em 32 países no exercício de sua profissão em 2008, segundo relatório anual da Campanha Emblema de Imprensa (PEC) publicado nesta segunda-feira.

AFP |

A diminuição global de 17,5% do número de jornalistas mortos em relação ao recorde de 2007 (110 assassinados) se deve a uma melhoria da situação no Iraque (15 mortos, sendo que 50 em 2007), destaca esta organizaçao de defesa dos jornalistas com sede em Genebra, que também destaca a deterioração preocupante em alguns países como México, Paquistão, Índia, Tailândia, Rússia e Filipinas.

Em 2008, o Iraque conservou pelo sexto ano consecutivo o título do país mais perigoso do mundo para os jornalistas, apesar da diminuição registrada.

sga/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG