ONG divulga fotos de índios ianomamis isolados na Amazônia

O território fica entre os Estados de Amazonas e Roraima e é considerado "a maior área florestal indígena"

AFP |

AFP
Pequena comunidade de índios ianomamis isolados na Amazônia
A ONG Survival International divulgou nesta terça-feira as primeiras fotos aéreas de uma pequena comunidade de indígenas ianomamis isolados no coração da Amazônia, e ameaçados pelo retorno dos garimpeiros clandestinos.

O território ianomami, localizado entre os Estados de Amazonas e Roraima, foi criado oficialmente em 1992. É considerado "o maior território florestal indígena do mundo", segundo a Survival, que quer chamar a atenção sobre as novas ameaças enfrentadas pelos ianomamis, sem contato com o homem branco.

"Estas novas fotos evidenciam como a proteção do território ianomami foi importante para proteger (os indígenas) dos garimpeiros de ouro que devastaram essa região nos anos 1980", afirmou Stephen Corry, diretor da Survival, em comunicado.

Funai identifica novo grupo de índios isolados na Amazônia

Mas a alta do preço do ouro no mercado internacional provoca um retorno dos garimpeiros clandestinos à região. O Brasil também divulgou fotos inéditas de tribo isolada ameaçada por madeireiros .

"As condições de vida dos ianomamis melhoraram de forma considerável, mas sempre são confrontados com ameaças reais. Os acampamentos de garimpeiros ilegais estão instalados a apenas 15 km dos ianomamis isolados", denunciou Corry.

A busca clandestina por outro em território ianomami introduz doenças e contamina os rios e a floresta com o mercúrio utilizado para fazer amálgama do ouro, afirmou a Survival.

Ailton da Silva, coordenador da associação Hutukara ianomami, que tem parceria com a Survival, declarou nesta terça-feira à AFP que um fotógrafo amador ianomami tirou as fotos do grupo isolado em Roraima.

O fotógrafo, Morsamiel Iramari, capturou essas imagens em março após 10 dias de investigações e vários sobrevoos em um avião emprestado pela Fundação Nacional do Índio (Funai).

"Segundo o tamanho das malocas nas fotos, o grupo seria formado por 38 pessoas. Seriam índios 'waripé' (um subgrupo dos ianomamis) que se refugiaram nas profundezas da selva quando foi aberta a Rodovia Transamazônica nos anos 1970", completou Silva.

Ele explicou que a ideia de buscar este grupo de ianomamis isolados surgiu quando outros ianomamis saíam para caçar na selva e eram recebidos com flechas. "No começo, achavam que espíritos agressivos da selva os atacavam", declarou.

Assim como a Survival, Ailton da Silva confirmou a importância de delimitar os territórios indígenas. "Com a criação do território, a mortalidade caiu e os garimpeiros foram expulsos, mas estão retornando em massa", disse.

Em novembro, ao menos 800 militares e policiais foram enviados à região para expulsar os garimpeiros. "Cerca de 50 foram expulsos até o momento, mas se escondem na selva", disse Silva, que também pediu para "cortar os braços de quem os financia".

Segundo a Funai, existem no Brasil 77 tribos indígenas isoladas, disseminadas nos Estados de Acre, Amazonas, Mato Grosso, Roraima, Rondônia e Maranhão. Apenas cerca de 30 grupos já foram vistos.

A população indígena representa menos de 1% dos 190 milhões de habitantes do Brasil e ocupa 12% do território brasileiro, a maioria na Amazônia. A Survival International estima que existem no total mais de uma centenas de tribos isoladas no mundo.

    Leia tudo sobre: índios isoladosianomami

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG