Em reunião ontem a Organização Mundial da Saúde, que considerou passar ao nível máximo o alerta e declarar a pandemia de gripe suína, decidiu acompanhar a situação. O último boletim da entidade registra 1.

516 casos da doença. Após a reunião, uma das conclusões preliminares da OMS é de que a maioria das pessoas infectadas tem entre 20 e 29 anos de idade. Os cientistas que participaram do encontro acreditam em três hipóteses para explicar esse fenômeno.

A OMS admite que muitos dos casos estão relacionados com pessoas que estavam viajando pelo México. Portanto, seria normal que fossem mais jovens. Outra hipótese é de que a população mais velha tenha algum anticorpo contra a gripe. Uma terceira avaliação é de que a gripe suína tem um percurso similar ao da gripe comum, começando sua temporada pela população mais jovem. “Não sabemos ainda qual a resposta”, admitiu Keiji Fukuda, vice-diretor da OMS. Outra conclusão é de que o vírus atinge homens e mulheres na mesma proporção e que o período de incubação é de um a cinco dias, parecido ao da gripe normal.

“Continuamos a ver aumento no número de casos”, disse Fukuda. “Os números devem continuar a crescer”, afirmou. Além de os jovens estarem entre a maioria dos infectados, chamou atenção ainda que eles estavam saudáveis antes de ficarem doentes. Entre os 30 mortos, a maioria também era jovem e desenvolveu problemas respiratórios. O número de países afetados pelo vírus subiu para 22, com a inclusão da Guatemala. No Brasil, o Ministério da Saúde contabilizou 28 casos suspeitos. As informações são do Jornal da Tarde .

AE

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.