Olivia Byington volta a São Paulo com show intimista

Faz quase um ano que Olivia Byington estreou o show intimista que traz de volta de hoje a quinta para duas unidades do Sesc (Pinheiros e Santo André), renomeado para A Vida É Perto , título sugerido por Millôr Fernandes. Antes se chamava Cada Um Cada Um e foi apresentado aos paulistanos no Espaço Viga, comovendo o público com canções de toda uma carreira de intérprete dedicada e sutil, novidades autorais e histórias contadas em clima confessional.

Agência Estado |

Palco e platéia no mesmo nível, o cenário é um misto de sala de estar e câmera de leitura, com tapete, livros, algumas peças de mobiliário antigo, tecidos no lugar de paredes, castiçais com velas acesas. Em um notebook, Olivia aciona gravações das vozes de Seu Jorge (que participou de seu mais recente CD) e Yves Montand, fazendo interação virtual.

No centro, a cantora, seu violão e a música na essência, sem artifícios ou efeitos típicos do show biz atual, em que parafernálias audiovisuais são montadas para causar impacto e dissimular a flacidez do conteúdo artístico. É um dos shows nacionais mais inspiradores e gratificantes que se viu por aqui nos últimos tempos. "Era para ser ainda mais radical, totalmente acústico, tinha pensando até em cantar sem usar microfone", lembra a cantora.

Tudo fica bonito e cheio de graça na voz cristalina e dançarina de Olivia, seja a sertaneja Pense em Mim (Leandro e Leonardo), um samba antigo de Assis Valente ( Uva de Caminhão ), clássicos de Tom Jobim ( Fotografia , Modinha ), sutilezas de Caetano Veloso ( Muito Romântico ) e Gilberto Gil ( Mãe da Manhã ) ou da própria compositora com Cacaso ( Clarão , Anjo Vadio ) e Tiago Torres da Silva (Por Dentro das Canções , Areias do Leblon ). Não faltam também canções que se tornaram seus padrões: Lady Jane (Nando Carneiro) e Mais Clara, Mais Crua (Egberto Gismonti), ambas com letras de Geraldo Carneiro.

O resultado de tanta beleza reconhecida levou Olivia à Europa, onde chegou a cantar em lugares para 600 pessoas, em Portugal. Enfim, o show - que foi gravado na bem-sucedida temporada carioca, na Casa de Cultura Laura Alvim, e sai em DVD no dia 15 pela Biscoito Fino - cresceu, mudou parte do repertório, mas não perdeu o caráter camerístico. "Foram mais de 150 apresentações, nunca imaginei que fosse fazer tantos shows na minha vida", diz Olivia. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Olivia Byington - Sesc Pinheiros (100 lug.). Rua Paes Leme, 195, tel. (011) 3095-9400. Hoje e amanhã, 20 horas. R$ 12. Sesc Santo André (302 lug.). Rua Tamarutaca, 302, V. Guiomar, tel. (011) 4469- 1200. 5.ª, 20 horas. R$ 8.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG