Óculos escuros ajudam a evitar problemas de visão

Os óculos escuros são grandes aliados para a saúde dos olhos no verão. Além de causar lesões na pele, os raios ultravioleta podem favorecer problemas de visão.

Agência Estado |

Por conta disso, o hábito de proteger os olhos deve ser intensificado no verão - mas perdurar por todo o ano, até mesmo nos dias nublados. "Algumas doenças, como a catarata e o pterígio (uma pelinha saliente no olho), aparecem se houver predisposição, além da exposição solar. O melhor é prevenir, e a única forma são os óculos", alerta o oftalmologista Flávio Dualib, do Hospital Professor Edmundo Vasconcelos, em São Paulo.

O primeiro cuidado é na escolha do acessório. A loja tem de ser confiável, para evitar o risco de comprar óculos sem o filtro contra raios ultravioletas. "É pior que não usar óculos, porque o dano é ainda maior. Com menos luz, a pupila fica mais dilatada e os raios ultravioleta entram ainda mais", explica o médico.

No verão, os olhos ficam mais expostos a irritações e doenças, como a conjuntivite - inflamação da conjuntiva, membrana que reveste o olho. A doença provoca vermelhidão e lacrimejos, pode ocorrer em um ou nos dois olhos e durar de uma a três semanas. O melhor é resistir à tentação de pingar o primeiro colírio que vir pela frente na tentativa de aliviar os sintomas - o remédio errado pode piorar a situação. "O certo é ir ao médico. Quanto mais rápido se trata, menos (tempo a doença) dura. Em casa, não se deve fazer nada além de compressas com soro fisiológico gelado", aconselha o oftalmologista Ricardo Uras, da Unifesp.

Usuários de lente de contato têm maior predisposição à conjuntivite. Uma forma de minimizar o risco, segundo a oftalmologista Fernanda Takay, do Instituto de Moléstias Oculares, é usar lentes de uso único, descartadas ao fim do dia. Quem não dispensa maquiagem deve usar produtos na validade para evitar alergias oculares. Lápis e rímel devem ser testados oftalmologicamente. Cremes e filtro solar devem não devem ser aplicados ao redor dos olhos, na região entre as pálpebras, orienta a médica.

Quem pratica esportes na praia deve preferir óculos com lentes de policarbonato, que não quebram, e usar boné ou chapéu. E nada de assoprar se entrar areia ou um cisco no olho, pois pode arranhar a córnea. "Costuma sair depois de piscar. Pode também lavar com soro, mas se não sair, tem de ir ao médico", diz Fernanda.

AE

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG