OCDE vê retomada do Brasil no 2o semestre mas retração no ano

SÃO PAULO (Reuters) - A economia brasileira vai se recuperar no segundo semestre, apoiada pela demanda doméstica, avalia a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico. Ainda assim, o Produto Interno Bruto (PIB) deve encerrar este ano com uma retração de 0,8 por cento. Para 2010, a projeção da OCDE é de expansão de 4,0 por cento.

Reuters |

"Após uma desaceleração no primeiro trimestre, a economia parece agora estar se recuperando. A produção industrial está se expandindo... e as vendas do varejo têm sido particularmente resistentes", apontou o organismo em relatório divulgado nesta quarta-feira, em que ponderou que o ambiente global continua incerto.

Para a OCDE, a demanda doméstica vai ganhar mais força nos próximos meses, apesar de um possível aumento no desemprego.

"Melhora nas condições de crédito, liquidez abundante e ganhos reais de renda por conta da desinflação e de um aumento nas transferências do governo às famílias devem escorar uma recuperação do consumo privado."

O organismo lembrou os cortes acumulados de 4,5 pontos percentuais do juro básico brasileiro, para 9,25 por cento ao ano, e avaliou que há algum espaço para reduções adicionais, "embora menores", nos próximos meses. Isso se dá por conta da perspectiva benigna para a inflação.

A OCDE projeta inflação ao consumidor no país de 4,2 por cento neste e no próximo ano --abaixo do centro da meta de 4,5 por cento fixado para o IPCA.

O relaxamento da política fiscal, de forma anticíclica, também é apropriado, mas a OCDE chamou atenção para a trajetória da dívida pública.

"Um superávit primário consolidado na faixa de 2,0 a 2,5 por cento do PIB seria consistente com a manutenção da relação dívida/PIB abaixo --mas perto-- de 40 por cento. Mas um aumento no déficit fiscal além disso... e as medidas discricionárias já anunciadas colocariam pressão adicional sobre os mercados financeiros", alertou.

(Por Daniela Machado)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG