SÃO PAULO - O diretor da Estação Pinacoteca, Marcelo Araújo, disse, em entrevista ao Estado , que as obras roubadas ontem não têm seguro. As obras não estão seguradas. Existe um valor base para quando elas forem eventualmente solicitadas para empréstimos. Nenhum museu do mundo tem seguro das obras, porque os valores são tão altos que seriam maiores que o orçamento do museu, afirmou Araújo.

Ontem, duas obras do pintor espanhol Pablo Picasso (1881 - 1973), uma gravura do lituano naturalizado brasileiro Lasar Segall (1891-1957) e outro quadro do brasileiro Di Cavalcanti (1897 - 1976) foram roubadas na sede Pinacoteca, no bairro da Luz, onde acontecem exposições do acervo da Pinacoteca de São Paulo. Foram levadas: "Mulheres na Janela" (Di Cavalcanti, 1926), "O Pintor e seu Modelo" (Picasso, 1963), "Minotauro, Bebedouro e Mulheres" (Picasso, 1933) e a gravura "Casal" (Lasar Segall).

Araújo revelou ainda que a Pinacoteca estará aberta hoje para visitação. Segundo ele, a perícia da polícia seria feita ontem e não haveria necessidade de fechar o museu. Segundo informações da polícia, a ação foi cometida por dois homens, um deles armado, que entraram sem máscara. As imagens foram gravadas pelo circuito interno de tevê e a polícia pretende fazer um retrato falado dos suspeitos. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.