Londres, 25 jun (EFE).- Severini, Monet e Picasso foram os artistas mais valorizados em um leilão de arte moderna e impressionista realizado hoje na casa Sothebys de Londres, que também tinha obras de Miró e Munch.

"Danseuse", do futurista italiano Gino Severini (1883-1966), foi a obra que mais arrecadou, ao ser vendida por 15 milhões de libras (19 milhões de euros), um preço recorde para o artista que superou amplamente o valor máximo estimado de 10 milhões de libras (12,6 milhões de euros).

No mesmo leilão, "La plage à Trouville" (1870), de Claude Monet, que mostra elegantes casais passeando pela praia, foi leiloado por 7,6 milhões de libras (9,6 milhões de euros).

"Soirée snob chez la princesse", pintada em 1944 pelo espanhol Joan Miró, que tinha um preço inicial estimado entre 3 e 4 milhões de libras (3,8 - 5 milhões de euros), ficou sem comprador, enquanto uma paisagem de Eduard Munch intitulada "From Asgardstrand" (1904) foi adquirida por 2 milhões de libras (2,6 milhões de euros).

O Picasso mais bem cotado foi "Tête de femme" (Dora Maar), pertencente à série de retratos que o pintor dedicou à sua companheira e musa, a fotógrafa surrealista Dora Maar, que foi leiloado por 7,8 milhões de libras (9,9 milhões de euros), acima do valor estimado de entre 3 e 5 milhões de libras (3,8-6,3 milhões de euros).

Outra obra do gênio espanhol que superou as previsões foi "Mousquetaire, buste", de 1967, que atingiu 5,5 milhões de libras (6,9 milhões de euros), comparado a um preço máximo estimado de 4 milhões de libras esterlinas (5 milhões de euros).

Já na Christie's, desenhos que Picasso usou para presentear Lucía Bosé e que são amostras dos momentos felizes compartilhados pelo pintor com a família Dominguín-Bosé foram leiloados hoje por 426.600 libras (mais de US$ 841 mil), dinheiro que a atriz destinará ao seu museu, em Segóvia (Espanha).

As obras sobre papel leiloadas pela casa Christie's mostram parte da faceta mais surpreendente de um homem que a atriz italiana não hesita em chamar de "extraordinário" e com "uma capacidade inesgotável para cativar e entreter seus amigos", sejam crianças ou adultos.

"Pablo Picasso (1881-1973) foi um amigo muito querido meu e da minha família e esta coleção representa muitos dos momentos felizes que passamos juntos", comenta a atriz em comunicado. EFE jm/bm/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.