Obras de nova linha do metrô do Rio começam em maio

O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, confirmou que até o início de maio começarão as obras que vão levar o metrô até a Barra da Tijuca, zona oeste da cidade. As obras da chamada Linha 4 fazem parte da estratégia para melhorar os transportes até a Olimpíada de 2016, um dos pontos críticos da cidade detectados pela comissão de avaliação do Comitê Olímpico Internacional (COI), durante a disputa do Rio para sediar os Jogos.

iG Rio de Janeiro |

Segundo o governador, a conclusão das obras consumirá R$ 4 bilhões ¿ dinheiro que virá do próprio estado, da União, de empréstimos e da concessionária prestadora do serviço. O governo espera arrecadar R$ 1 bilhão com a venda dos terrenos das linhas 1 e 2. Parte dessa receita será usada com a extensão do metrô, parte para quitar dívidas trabalhistas.

As obras da nova linha do metrô deverão começar no trecho entre a Barra da Tijuca e a Gávea. Em setembro devem ser iniciados os trabalhos no trajeto entre Gávea e Ipanema ¿ local da última estação do metrô existente hoje na zona sul do Rio, a Estação General Osório. Em 2016 teremos toda a ligação com a Barra completa, disse Cabral.

Prazos

As interdições no trânsito para as obras estão previstas para 2012 e 2013. O governador informou ainda que o trecho de Ipanema à Gávea prevê a construção de quatro estações, incluindo uma dentro da PUC. Os passageiros seguirão no mesmo trem pela Estação General Osório, sem necessidade de baldeação.

O local da estação da Gávea, no entanto, é motivo de polêmica. Há seis anos existem duas alternativas: a PUC ou a Praça Santos Dumont. A primeira opção tornaria menor o impacto ambiental do projeto, segundo o governo estadual, mas especialistas em transportes e a própria universidade resistência à ideia.

A ligação entre a zona sul e a Barra da Tijuca, bairro onde estarão concentrados os atletas em 2016, é um dos nós que o Rio terá de desatar até os Jogos. Nesta semana, o Comitê Rio 2016 ¿ que reúne os governos federal, estadual e municipal e representantes do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) ¿ conversou com a delegação do COI sobre mudanças no projeto original para a Olimpíada.

Na avaliação do COI, só a extensão do metrô não será suficiente para melhorar o trânsito até a Barra. As mudanças previstas incluem a revisão do projeto da linha de ônibus articulados, a Transcarioca, e a duplicação da Avenida Nieymeyer e da autoestrada Lagoa-Barra, as principais vias de ligação entre a zona sul e a Barra da Tijuca. O comitê brasileiro terá até maio para apresentar os ajustes.

Leia também:

Leia mais sobre metrô Rio

    Leia tudo sobre: metrôolimpíadas 2016rio de janeiro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG