Obras de Goya, Rembrandt e Dürer vão a leilão em Londres

Londres, 14 nov (EFE).- Uma primeira edição da série A Tauromaquia, de Goya, publicada em Madri em 1816, será oferecida em breve pela casa de leilões Christies de Londres, junto a obras de outros artistas como Rembrandt, Albrecht Dürer e Lucas Cranach.

EFE |

O preço estimado da série completa das 33 obras que integram "A Tauromaquia" original oscila entre US$ 203 mil e US$ 290 mil, segundo a Christie's.

Também será leiloada uma terceira edição da mesma, publicada também em 1816 e composta por 40 gravuras, cujo preço estimado oscila entre US$ 25 mil e US$ 38 mil.

Entre outras jóias do leilão londrino de 2 de dezembro, figuram duas das criações mais famosas do holandês Rembrandt: "Cristo curando os doentes" (em torno de 1649) e "Cristo, crucificado entre dois ladrões: os três cruzamentos" (entre 1653 e 1661).

A primeira, que tem um preço estimado entre US$ 305 mil e US$ 355 mil, é uma composição que combina a água-forte e a ponta-seca, segundo destacam os especialistas da Christie's.

A obra que sai à venda é só uma das 28 sobre papel oriental das que há notícia.

Já "Cristo crucificado entre dois ladrões: os três cruzamentos", outra extraordinária obra de Rembrandt, tem preço estimado entre US$ 553 mil e US$ 712 mil.

Trata-se da gravura em seu quarto estado, para o qual Rembrandt cobriu a prancha com fortes traços diagonais que chamam a atenção para a figura central e atormentada de Cristo.

De Albrecht Dürer será oferecida uma pintura que representa Adão e Eva no jardim do Éden, separados pela árvore do bem e do mal.

Caracterizado pelo realismo e a atenção extrema pelos detalhes dos pintores do norte da Europa, este é o único quadro do artista de Nuremberg no qual ele assina com seu nome completo e local de nascimento.

Também será leiloada outra versão mais naturalista desse mesmo tema realizada por Rembrandt em 1638, que inclui um dragão e uma parte de um elefante para sugerir a natureza exótica do paraíso.

Serão oferecidas também outras obras de Rembrandt (incluído uma paisagem intitulada "As Três Árvores"), Dürer, Andrea Mantegna, José de Ribeira , Adrien van Ostade, Lucas Cranach o Velho, Cornelis Anthonisz e William Blake. EFE jr/ab/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG