Obra na Marginal do Tietê sufoca ruas de bairros em São Paulo

Os desvios em cinco pontes de São Paulo, ao longo de 14 dos 23 quilômetros da Marginal do Tietê, transformaram ruas residenciais estreitas em rotas alternativas para parte dos 1,2 milhão de veículos que passam todos os dias pela via.

Agência Estado |

Taxistas, caminhoneiros e motoristas vão descobrindo caminhos paralelos aos indicados pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). As rotas passam por ruas residenciais de seis regiões: Vila Maria, Santana, Casa Verde, Freguesia do Ó, Barra Funda e Lapa.

A Desenvolvimento Rodoviário S.A. (Dersa), responsável pela obra de ampliação, indica 18 caminhos para quem quer fugir dos transtornos causados pelos desvios. Auxiliados por emissoras de rádio e por aparelhos de GPS, motoristas também tentam cortar bairros inteiros, na tentativa de não ficar parados no trânsito.

Na zona oeste, ruas estreitas da Barra Funda, ocupadas por casas e alguns poucos edifícios, passam o dia entupidas de veículos que tentam escapar da interdição na Ponte da Casa Verde. Como a Avenida Rudge, principal saída para a Marginal, está sempre congestionada por causa dos desvios na ponte, os motoristas começaram a usar pequenas ruas transversais para escapar pelo corredor da Marquês de São Vicente.

A CET admite ter constatado aumento no volume do tráfego em ruas usadas como rotas alternativas à Marginal do Tietê, mas não divulgou números comparativos dos congestionamentos antes e depois da adoção dos desvios. Por ora, não estão previstas mudanças nas rotas indicadas aos motoristas, segundo a companhia.

Caminhos alternativos

Nos horários de pico, a CET segue pedindo aos motoristas que adotem caminhos alternativos para fugir das intervenções. "Aos motoristas que se utilizam das vias que interligam os bairros à região central, a orientação é para que busquem caminhos alternativos ao destino, a partir dos corredores radiais, seguindo sempre as placas usuais de indicação de acesso às Pontes Piqueri, Julio de Mesquita Neto, Cruzeiro do Sul, Vila Guilherme e Tatuapé", diz a nota da CET.

Com 30 quilômetros de filas nos horários de pico, a Marginal responde por 20% a 27% de toda a lentidão média registrada diariamente na capital. A reportagem perguntou à CET se houve variação nesse índice após as interdições em cinco pontes, mas a Assessoria de Imprensa não respondeu.

As interdições devem durar até fevereiro de 2010. A obra também prevê quatro novas pontes e três viadutos. "Com o fim dos desvios, a Marginal vai fluir", diz o diretor de Engenharia da Desenvolvimento Rodoviário S.A. (Dersa), Paulo Vieira de Souza.

A pista local da Marginal do Tietê, no sentido Lapa, na zona norte de São Paulo, ficará interditada até o próximo domingo para a realização de serviços de pavimentação. O bloqueio, que começou na noite de ontem, será feito na região da Ponte da Vila Maria, no trecho de 50 metros a 400 metros após a Ponte, até as 22h do domingo.

A interdição é necessária para a execução das obras de ampliação da Marginal, criação de três novas faixas em cada sentido, três viadutos, além da construção de quatro novas pontes (Complexo Bandeiras, Cruzeiro do Sul, Tatuapé e Complexo Dutra/Castelo Branco) a fim de melhorar a fluidez das vias local e expressa.

Leia mais sobre obras na Marginal do Tietê

    Leia tudo sobre: marginaltietê

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG