Obesidade na infância pode adiantar doença em 20 anos

A obesidade na infância e na adolescência pode adiantar em até 20 anos os problemas cardiovasculares, segundo o Dr. Raul Dias dos Santos, cardiologista e diretor da Unidade Clínica de Dislipidemias do Instituto do Coração (Incor) do Hospital das Clínicas (HC).

Agência Estado |

A informação é da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo.

Crianças que possuem histórico de doenças cardíacas na família e estão acima do peso ideal podem desenvolver síndrome metabólica e devem medir colesterol logo aos dois anos de idade, orienta a pasta.

Nessa condição, a obesidade acarreta, com o tempo, outras disfunções no organismo, como o aumento progressivo da pressão arterial e dos níveis de triglicérides e de glicose no sangue. "A síndrome é uma bomba-relógio que pode causar precocemente o aparecimento de diabetes e de doenças do coração e dos vasos", alerta o médico.

Segundo o cardiologista, devido ao sedentarismo e à alimentação incorreta, a aceleração do processo de aterosclerose já pode se manifestar em jovens na faixa etária dos 18 anos. A aterosclerose se caracteriza pelo envelhecimento natural de vasos e de artérias do organismo.

Para diminuir os riscos de doenças cardiovasculares, uma alimentação saudável e a prática de exercícios devem ser inseridas já na infância. "É nessa fase que você deve implantar hábitos saudáveis." O médico lembra, ainda, que a partir dos dois anos de idade, alguns alimentos como leite e queijo devem ser reduzidos e trocados por gorduras vegetais.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG