Obesidade e sobrepeso tomam lugar de anemia e desnutrição em Pernambuco

BRASÍLIA - Uma ¿emergência epidêmica¿ de obesidade e sobrepeso está atingindo a população adulta em Pernambuco. O alerta está contido em um estudo apresentado pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), segundo o qual, o problema atinge até 77% das mulheres com mais de 50 anos no interior do estado.

Agência Brasil |

Os números da pesquisa demonstram que houve uma inversão nos problemas de nutrição historicamente comuns na região Nordeste. Se a obesidade e o sobrepeso agora preocupam, problemas como déficit de estatura entre as crianças caíram pela metade de 1997 para cá ¿ de 16% para 8% na zona rural, atingindo 5% na grande Recife. As anemias, principais indicadores de carência nutricional, caíram 33% em nove anos e a desnutrição infantil em menores de 5 anos está praticamente controlada, segundo o estudo.

Com a mudança no cenário alimentar de todo o país, o ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome pretende lançar uma série de campanhas de educação nutricional.

Entre elas, está o Programa do Leite, que vai comprar o produto de pequenos produtores de Minas Gerais e Nordeste e entregá-lo a famílias carentes depois de beneficiado em laticínios contratados. Também serão criados restaurantes populares, que têm acompanhamento de nutricionistas, e será estimulada a agricultura familiar e urbana.

Estamos lançando uma campanha publicitária, para valorizar o arroz com feijão. Já encaminhamos para a Secom, anunciou o ministro Patrus Ananias. Segundo o ministro, as ações nessa área serão integradas com outros ministérios como o da Educação, que cuida da merenda escolar, da Saúde e da Agricultura, onde se estimula a agricultura familiar.

Leia mais sobre: obesidade

    Leia tudo sobre: pernambuco

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG