Brasília - Assessores dos presidentes dos Estados Unidos, Barack Obama; da Colômbia, Álvaro Uribe; e do Paraguai, Fernando Lugo, fizeram telefonemas nesta sexta-feira para saber do estado de saúde do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, informou a Presidência.

Lula sofreu uma crise de hipertensão na quinta-feira que o obrigou a cancelar sua viagem ao Fórum Econômico Mundial de Davos (Suíça) e a ficar em repouso até segunda-feira por ordem médica.

Obama, Uribe e Lugo desejaram a Lula, que descansa em seu apartamento em São Bernardo do Campo (SP), uma rápida melhora.

O médico Cleber Ferreira deve fazer hoje um exame de rotina no presidente para avaliar seu estado de saúde depois de um dia de repouso, informou Presidência.

Amanhã, Lula fará seu check-up anual em São Paulo. O procedimento tinha sido atrasado nas últimas semanas devido a sua movimentada agenda.

Lula teve um aumento de pressão na quinta-feira, quando estava em visita a Recife, no final de um dia repleto de eventos oficiais.

O presidente, de 64 anos, foi internado na mesma noite em um hospital de Recife e seus médicos recomendaram que cancelasse a viagem para a Suíça, onde faria hoje um discurso e receberia o prêmio de estadista global concedido pelo Fórum Econômico de Davos.

O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, representou o presidente no evento.

Leia também:

Reuters
Amorim recebe prêmio em nome de Lula em Davos

Amorim recebe prêmio em nome de Lula em Davos

Leia mais sobre: Lula 

    Leia tudo sobre: lula
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.