O presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, prorrogou por um período não definido a permanência do embaixador dos EUA no Brasil, Clifford M. Sobel.

A informação foi atribuída a um importante membro do círculo de amigos do presidente George W. Bush e publicada hoje pelo jornal The Washington Post .

A publicação não aponta as razões de Obama para manter Sobel. Aparentemente isso se deve ao desejo do futuro presidente de que o embaixador siga em suas gestões com o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, com quem o democrata espera trabalhar em um plano energético regional.

Ex-dirigente do Partido Republicano, Sobel foi peça-chave no trabalho da administração no entendimento de Lula e Bush no setor dos biocombustíveis. Em uma reunião há dois anos em Washington, ambos concordaram em empreender um plano piloto de ajuda ao desenvolvimento de tecnologia em vários países do hemisfério ocidental. Sobel, a quem o Post identifica como "um importante doador" da campanha de Bush, também foi embaixador na Holanda.

Nos EUA, os embaixadores servem geralmente durante quatro anos ou menos em cada posto. Quando há eleição, eles costumam entregar seus cargos, de modo a facilitar ao novo governo a escolha de seus representantes no exterior. Caso o novo presidente aceite a renúncia, o encarregado de negócios assume provisoriamente as funções até o substituto chegar. Mestre em administração de empresas, Sobel foi nomeado por Bush em 2006.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.