Por Christine Kearney NOVA YORK (Reuters) - A reverência do presidente Barack Obama por seu longíquo antecessor Abraham Lincoln e o bicentenário do seu nascimento colocam o 16o presidente dos EUA novamente sob os holofotes, por conta de uma nova exposição e de um leilão a ser realizado em Nova York.

Obama tomou posse com a mão sobre a Bíblia usada na posse de Lincoln, em 1861. Ambos fizeram carreira política em Illinois e são conhecidos por sua habilidade retórica, além do físico esguio. Durante a campanha eleitoral, Obama fez várias referências a Lincoln, dizendo inclusive que sua ascensão devia muito ao homem que libertara os escravos.

No dia 12, aniversário de Lincoln, a Sociedade Histórica de Nova York abre a exposição "Lincoln em suas próprias palavras". No mesmo dia, a casa de leilão Chrstie's coloca a venda o discurso manuscrito lido por ele dois dias depois de ser reeleito. Seu valor estimado é de 3 a 4 milhões de dólares.

A exposição abrange também fotos, cartazes, telegramas, cartas e manuscritos, inclusive do discurso sobre a "casa dividida", em que ele alertava para os riscos da desunião por causa da escravidão. Há também um telegrama ao general Ulysses Grant num momento decisivo da Guerra Civil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.