Obama: acordo sobre clima prevê US$ 30 bi para pobres

O presidente dos EUA, Barack Obama, disse hoje que o acordo alcançado entre seu país e a China, Índia e a África do Sul vai proporcionar US$ 30 bilhões ao longo dos próximo três anos aos países pobres para combater a mudança climática. Pela proposta apresentada, os EUA vão contribuir com US$ 3,6 bilhões no período de três anos, de 2010 até 2012.

Agência Estado |

No mesmo período, o Japão vai contribuir com US$ 11 bilhões e, a União Europeia, com US$ 10,6 bilhões. As contribuições serão nos financiamentos chamados de "fast-track", para ajudar os pobres a mudar para tecnologia de baixo carbono e para enfrentar os efeitos da mudança climática.

O texto do acordo divulgado diz que os US$ 30 bilhões prometidos virão de "recursos novos e adicionais", não da ajuda existente. O financiamento de longo prazo virá de fontes públicas e privadas. O acordo proposto não estabelece metas para redução de emissão de CO2 e reitera o compromisso individual das nações. O texto também reconhece um limite de elevação de temperatura de 2 graus Celsius.

De acordo com o anúncio de Obama, os países desenvolvidos e em desenvolvimento concordaram em listar suas ações nacionais e compromissos para reduzir as emissões de gases de efeito estufa. Haverá um mecanismo para enviar recursos para ajudar os países em desenvolvimento a pagar por tecnologia e projetos para se ajustarem às mudanças climáticas, como a elevação dos níveis dos mares.

Apesar do anúncio de um acordo, a União Europeia cancelou uma entrevista coletiva à imprensa para anunciar a reação europeia ao acordo de Obama com os quatro emergentes. Um funcionário europeu disse que o acordo ainda está sendo negociado. As informações são da Dow Jones e de agências internacionais.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG