OAB-DF pede a cassação dos distritais Benedito Domingos e Benício Tavares

BRASÍLIA - A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), seção Distrito Federal (DF), protocolou nesta terça-feira na Câmara Legislativa do DF duas representações individuais por quebra de decoro parlamentar contra os deputados distritais Benedito Domingos (PP) e Benício Tavares (PMDB). Os dois parlamentares são citados na Operação Caixa de Pandora, da Polícia Federal, que acusa o governador do DF, José Roberto Arruda (sem partido), de comandar um esquema de pagamento de mesada a assessores e distritais da base aliada.

Agência Brasil |

A OAB-DF pede na representação que os deputados sejam declarados impedidos de votar no processo de impeachment de Arruda caso a análise dos pedidos de cassação dos mandatos não ocorra antes do julgamento do governador. A Ordem promete ainda protocolar, até o final da semana, outros pedidos de cassação para os demais distritais envolvidos no escândalo de corrupção na administração do DF.

Além de Benedito Domingos e Benício Tavares, que aparecem em um vídeo recebendo dinheiro supostamente de propina do ex-secretário de Relações Institucionais do governo do DF Durval Barbosa, são citados no inquérito da PF, os deputados Leonardo Prudente (DEM), flagrado colocando dinheiros nas meias, Eurides Brito (PMDB) e Júnior Brunelli (PSC), os dois também flagrados recebendo recursos de Barbosa.

Outros distritais citados na Operação Caixa de Pandora são Rogério Ulysses (PSB), Airton Gomes (PMN), Rôney Nemer (PMDB) e os suplentes Pedro do Ovo (PRB) e Berinaldo Pontes (PP).

A presidente da OAB-DF, Estefânia Viveiros, já havia protocolado dois pedidos de impeachment: um do governador e o outro do vice-governador do DF.

Leia mais sobre José Roberto Arruda


    Leia tudo sobre: distrito federaljosé roberto arruda

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG