A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), seção DF, entra nesta segunda-feira com pedido de cassação, na Câmara Legislativa, dos deputados citados na Operação Caixa de Pandora, deflagrada em 27 de novembro pela Polícia Federal.

  • Novo protesto pede saída de Arruda do governo do DF
  • Entenda o escândalo que envolve o governo do Distrito Federal
  • Segundo nota da OAB-DF, o documento vai incluir também pedido para que os deputados sejam impedidos de votar no processo de impeachment do governador José Roberto Arruda, mesmo que não tenham seus mandatos cassados.

    O governador é acusado de comandar um suposto esquema de pagamento de propina a políticos aliados. O presidente licenciado da Câmara, deputado Leonardo Prudente, aparece em vídeo divulgado pela PF colocando dinheiro nos bolsos e nas meias.

    Os outros distritais citados na operação da PF são Junior Brunelli (PSC), a líder do governo na Casa, Eurides Brito (PMDB) - que aparecem também em vídeo recebendo dinheiro -, Rogério Ulysses (PSB), Airton Gomes (PMN), Benício Tavares (PMDB), Rôney Nemer (PMDB) e os suplentes Pedro do Ovo (PRB) e Berinaldo Pontes (PP).

    Leia também:

    Leia mais sobre  José Roberto Arruda

      Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.