OAB pede impugnação de 4 candidatos no interior de AL

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil em Alagoas (OAB-AL), Omar Coêlho de Mello, enviou ofício hoje à procuradora Regional Eleitoral, Niedja Kaspary, recomendando a impugnação do registro de cinco candidatos a prefeito no interior do Estado. Para a OAB, os acusados registraram candidaturas para o terceiro e quarto mandatos, o que é proibido pela legislação eleitoral.

Agência Estado |

Como forma de driblar a lei, eles mudaram o domicílio eleitoral, deixaram suas cidades e se candidataram em outras.

Foram denunciados os candidatos a prefeito Rogério Farias (PPS), que disputa reeleição no município de Porto de Pedras; Cícero Cavalcante (PMDB), que busca reeleição em São Luiz do Quitunde; Marcos Paulo Nascimento (PMDB), que se lançou em Paripueira; e Petrúcio Barbosa (PTB), que disputa a prefeitura de Palmeira dos Índios. "Somente a manipulação de conceitos e entendimentos desassociados dos princípios constitucionais e sem rigor algum doutrinário fizeram permitir essas verdadeiras fraudes", justificou Omar Coêlho.

O presidente da OAB estadual disse ainda que esta situação de fraude eleitoral em Alagoas se materializou nas candidaturas do atual prefeito de São Luiz do Quitunde, Cícero Cavalcante, que foi prefeito por dois mandatos em Matriz do Camaragibe. Hoje, Cícero Cavalcante é candidato à reeleição em São Luiz e, para Omar Coêlho, tenta o quarto mandato. Na mesma situação está Rogério Farias, que foi candidato por dois mandatos na Barra de Santo Antônio e tenta a reeleição na cidade de Porto de Pedras.

Na mesma linha do raciocínio para driblar a legislação vêm Marcos Paulo do Nascimento, o Marquinhos , que foi prefeito de Matriz e tenta o terceiro mandato em Paripueira. O ex-prefeito de Igaci, Petrúcio Barbosa, tenta a eleição em Palmeira dos Índios, o que, segundo Coêlho, caracterizaria o seu terceiro mandato.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG