O que vai acontecer com os filhos de Michael Jackson?

O destino dos três filhos de Michael Jackson permanece um mistério, no dia seguinte à morte repentina do Rei do Pop, em meio a especulações segundo as quais a mãe biológica dos dois primeiros pode entrar na justiça para obter a guarda.

AFP |

Michael Jackson teve dois filhos com sua segunda esposa, a enfermeira Deborah Rowe: um menino, Prince Michael, e uma filha, Paris Katherine, que têm hoje 12 e 11 anos. Um terceiro filho, Prince Michael II, nasceu de uma mãe de aluguel, cuja identidade nunca foi revelada, e tem sete anos.

Todos eles estavam nesta sexta-feira com a mãe de Michael Jackson, Katherine, em Los Angeles (Califórnia, oeste dos EUA), segundo a imprensa americana.

Os direitos de Rowe sobre os dois filhos mais velhos não estavam claros nesta sexta-feira. Separada de Jackson desde 1999, ela teria, segundo algumas fontes, deixado a guarda das crianças ao ex-marido.

A advogada Gloria Allred, especialista em assuntos de mídia, se disse "muito preocupada" com os meninos Jackson. "O que vai acontecer com eles? Se a mão abriu mão de seus direitos parentais, quem vai ficar com a guarda?", perguntou ela à rede CNN.

O site TMZ.com, o primeiro a anunciar a morte do astro, citou na manhã desta sexta-feira um advogado próximo ao caso que afirmou que os direitos de Rowe nunca foram revogados.

Se isso for verdade, a mãe de Prince Michael e Paris Katherine poderá exigir a guarda das crianças e obter uma polpuda pensão, segundo o site.

Para o advogado Brian Oxman, próximo da família Jackson, Katherine Jackson cuidará dos três. "É provável que Katherine Jackson cuide das crianças, ela as ama profundamente", explicou Oxman, citado pelo site Radaronline.

No entanto, "Deborah Rowe, que assinou um acordo abrindo mão de seus direitos, recorreu recentemente à justiça para anulá-lo e conseguiu", destacou à AFP Scott Altman, professor de direito da Universidade da Califórnia do Sul.

Resta saber se Rowe manteve alguum contato com as crianças na última década, depois de se separar de Jackson.

"Há muitos detalhes que não sabemos, como a natureza de sua relação com as crianças", frisou o jurista.

"Minha hipótese é que se houver um processo, o depoimento de um psicólogo será fundamental para avaliar as relações das crianças com as diversas pessoas que cuidam delas", prosseguiu Altman.

A questão mais complicada é a do destino do caçula, Prince Michael II. A identidade da mãe de aluguel nunca foi revelada. "Não sei se eles sabem realmente quem ela é, nem se ela vai se manifestar" para reivindicar eventuais direitos, concluiu o professor.

rcw/yw/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG