O poder das massagens

O poder das massagens Por Lola Félix São Paulo, 10 (AE) - Massagens são mesmo muito boas para trazer relaxamento. Quem já levou uns bons apertões nas costas e no pescoço não tem dúvidas sobre o poder da técnica.

Agência Estado |

Mas modalidades como shiatsu, reflexologia, ayurvédica - entre dezenas de outros tipos de massagens - podem fazer o corpo funcionar melhor?
Massoterapeuta e praticante da Medicina Tradicional Chinesa, o professor Ysao Yamamura, da Unifesp, acredita que as massagens possam estimular músculos, nervos, promover a circulação do sangue e o bom funcionamento dos órgãos internos. "Esta é a visão que a medicina oriental tem das massagens", diz Yamamura, que também é ortopedista.

Kyioshi Nagaoka, massoterapeuta, diz que a palavra cura é muito forte para ser atribuída às massagens, mas garante que seus toques tratam de corrimento vaginal a enxaqueca, passando por diabete e tendinite. Paciente de Nagaoka, Marisa de Carvalho Gomes, 53 anos, diz ter curado uma inflamação no cotovelo com a tsuya (toques de reabilitação), massagem criada por ele. "Tinha feito todos os tratamentos tradicionais possíveis", conta ela.

Médicos alopatas acreditam que a massagem sirva para relaxar e dissolver nódulos de contratura muscular. A drenagem linfática também é considerada uma boa técnica para a eliminação dos líquidos.

"Não é comprovado que a massagem melhore o funcionamento dos órgãos e, se for feita com muita força, pode causar hematomas e dor", diz a reumatologista Evelin Goldenberg, do Hospital Israelita Albert Einstein.

A fisiatra Thaís Pato, do Hospital Nove de Julho e do HC, também não acredita que a massagem altere as condições do organismo. "Pode ser ótima para desfazer nós de tensão e acalmar os estressados", pondera.

BOXE: Medicina oriental e ocidental
A medicina oriental prega que a pressão em alguns pontos do corpo (os mesmos da acupuntura) estimula a circulação do sangue e, por conseqüência, proporciona o melhor funcionamento dos órgãos internos. Assim, as massagens poderiam ser indicadas para o tratamento de doenças como diabete, epilepsia e câncer.

Segundo o ortopedista Ysao Yamamura, da Unifesp, a medicina ocidental indica massagens para proporcionar o bem-estar dos pacientes. A massoterapia é vista como uma técnica complementar, que não trata as doenças. "Um médico tradicional não indicaria uma massagem para o tratamento de diabete", diz.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG