O certo e o errado na moda

O certo e o errado na moda Por Vera Fiori e Ciça Vallerio São Paulo, 15 (AE) - Quem gosta de estar antenada com as novidades da moda sempre dá uma passadinha no blog Oficina de Estilo, das consultoras Cristina Gabrielli e Fernanda Resende. Cris, como é chamada, fez Engenharia e a Fê, Direito.

Agência Estado |

Infelizes com suas escolhas, partiram para a moda, tendo como ponto de partida o curso de Consultoria de Imagem no Senac-SP.

Depois, mergulharam de cabeça em outros cursos, como Análise de Cores, História da Moda, Tecnologia Têxtil, Produção e Jornalismo de Moda, Etiqueta Empresarial, História da Arte, Fotografia de Moda, Cinema e muito mais. Além do blog, as meninas dão cursos e palestras, fazem consultoria de imagem e são personal stylists de lojas, onde orientam as clientes. A seguir, elas respondem a algumas dúvidas frequentes de moda.

Como usar cintos largos?

CRISTINA: Funcionam melhor para as mais magrinhas, que querem acrescentar curvas e volume. Quando usados marcando a cintura, dão ilusão de seios maiores e corpo mais sinuoso. Quando usados "caídos" no quadril, aumentam visualmente essa região.

Os tons cítricos vão ser um dos hits do verão. Como usá-los?

CRISTINA: O ideal é usar um tom cítrico por vez e coordená-lo com tons neutros mais claros. Tonalidades de cinza, bege, cáqui e nude (que é um outro hit do verão) equilibram as cores cítricas e deixam o look mais elegante.

Que tipo de silhueta é adequada a vestidos longos e estampados?

CRISTINA: Funcionam para quase todas as silhuetas, desde que observados alguns cuidados. As baixinhas podem escolher modelos com decote tipo império, que alongam, enquanto as cheinhas ficam melhores em modelos de manga, decotes que deixem o colo à mostra e em cores mais escuras. Mulheres menores e mais delicadas ficam bem com estampas igualmente delicadas. Já as mais altas e com estrutura óssea pesada podem usar estampas maiores.

Está fora de moda combinar sapato e bolsa?

FERNANDA: Não exatamente. Hoje temos tantas opções que é bem mais legal coordenar com criatividade, experimentar misturas e conferir o resultado desse "acréscimo de elementos visuais" num look. A dica é mesclar um elemento de cada vez: é possível coordenar sapato e bolsa na mesma cor com texturas diferentes (couro liso e croco, por exemplo), ou sapato e bolsa com a mesma cor e materiais diferentes (sapato de couro creme e bolsa de palha), ou bolsa e sapato com o mesmo material, mas em cores diferentes (sapatilha de tecido roxa e bolsa de tecido vermelha). Experimentar é o melhor exercício, e só assim se ganha segurança para "descoordenar"!

Quem pode e quem não pode usar bermuda tipo alfaiataria?

CRISTINA: Todo mundo pode (se quiser). O melhor comprimento - para não encurtar a perna - é logo acima do joelho. Para quem tem coxas mais finas , pode ser um palmo acima do joelho. Para quem tem coxas mais grossas, o ideal são dois dedinhos acima do joelho. O comprimento abaixo do joelho acaba encurtando não só as pernas (visualmente), mas a silhueta toda.

Quais são as armadilhas da moda que tornam o visual vulgar?

FERNANDA: Roupa justa demais, especialmente no bumbum. A brasileira tem o hábito de achar que, por ter cintura 38, o bumbum também tem essa medida e nem sempre é assim! Recomendamos muito que nossas clientes provem as calças e bermudas em um tamanho maior, que possam vestir com conforto o bumbum, quadril e coxas, e depois ajustem a cintura com uma costureira. E vulgar (mas com outra conotação) é usar roupa mal conservada, manchada, rasgada ou puída com costuras desfeitas, faltando botão. Roupa bem mantida é roupa elegante.

Qual a dica para alongar as pernas?

CRISTINA: Usar comprimentos acima do joelho e cinturas um pouco mais altas. Detalhes verticais, como vincos, também são legais. Evitar: detalhes horizontais, como barra italiana, bolsos, etc. Usar sapatos de cor parecida à da calça, saia, bermuda ou vestido também ajuda a alongar as pernas.

Como usar estampas étnicas sem parecer um zoológico ambulante?

Fernanda: Deve-se usar essas estampas em menor proporção no look e coordená-las com peças lisas. Outra dica é usá-las apenas em acessórios. O segredo é achar estampas étnicas em peças que tenham a ver com quem vai vestir: tem onça sexy, onça divertida, onça elegante, onça esportiva, onça moderna e por aí vai. Pode ser étnico, mas pode também ter uma personalidade coerente com o resto do guarda-roupa.

É possível usar meias com sandálias?

FERNANDA: É possível sim. As sandálias mais legais de se usar com meias são as mais fechadas. E deve-se preferir as meias grossas. Vale coordenar texturas e cores: se a meia-calça for lisa, em cor neutra, o sapato pode ter formato bacana, aberturas, aplicações, um colorido ou texturas diferentes. Se a meia for colorida ou tem texturas, então é bom que o sapato seja mais liso. E na coordenação roupa + sapato + meia, sempre um elemento tem de ser dominante, chamar mais a atenção. Tipo: se a meia é colorida/tem textura, roupa e sapato podem ser mais neutros. Se o sapato é bem colorido, meia e roupa podem ser neutros. E se a roupa é supercolorida, então a meia e o sapato podem ser neutros. Meias coloridas, em cores que contrastam com o look, são mais criativas e mais informais. E ainda rendem um efeito de perna alongada se contrastam só com a roupa, e não com os sapatos.

Qual o modelo de jeans certo para quem tem quadris largos e barriguinha?

CRISTINA: É o que tem a cintura no lugar (nem muito baixa, nem muito alta), sem lavagens extravagantes, em tons mais escuros. A boca pode ser reta ou até mais aberta (tipo bootleg). E é melhor não afunilar, porque dá a impressão de quadris mais largos. O jeans nunca deve ser muito justo, principalmente nas coxas, e deve ter uma sobrinha de tecido logo abaixo do bumbum.

Colares caem bem em mulheres de seios fartos? E as roupas de gola alta também são indicadas?

FERNANDA: Colar para quem tem peitão tem de ser leve, vazado, deixando a pele à mostra. Não é legal acrescentar volume à área maior do torso. E deve ter altura razoável, tipo até a linha da axila. Não precisa cair sobre o peito, porque, assim, mesmo fininho ou vazado, ainda dá destaque (visualmente). Golas altas não ficam tão bem em quem tem peitão: nesses casos, quanto mais decote, maior a harmonia da silhueta. E uma solução para os dias mais frios é usar o decote coberto por lenços ou cachecóis, que podem ser usados apenas em deslocamentos, e retirados logo depois, sem comprometer o look.

Saruel é para todas?

CRISTINA: Na teoria, a calça saruel encurta a silhueta, por conta do gancho baixo. Mas se o look for monocromático (calça e blusa em cores próximas ou iguais, ou mesmo no mesmo tom), dá para minimizar esse efeito.

Pode-se usar colar e brincos grandes ou deve-se optar por um ou outro?

FERNANDA: Aquele versículo da Bíblia que diz "tudo é lícito, mas nem tudo convém" também vale para a moda. Pode-se tudo, mas nem sempre a combinação dá certo. É mais prudente compatibilizar tamanhos e proporções na hora de escolher acessórios - se o brinco é grande, o colar pode chamar menos a atenção, e vice-versa. O ideal é que um acessório seja dominante na produção, e que os demais funcionem como coadjuvantes desse primeiro. Mas há casos em que se usa tudo grande e dá certo, depende de quem usa e de como usa.

É verdade que o salto alto alonga a silhueta?

CRISTINA: Sim, porque o salto alto acrescenta centímetros às pernas e faz com que a postura fique mais ereta.

Blusas e vestidos com babados ficam bem só em quem tem pouco busto?

CRISTINA: Babados acrescentam volume à região onde estão. Podem aumentar visualmente a região dos seios, barriga, bumbum, quadril. Um vestido todo de babados fica melhor em quem não tem muitas curvas e é mais magra.

Qual o truque para disfarçar quadris largos?

FERNANDA: Chamar atenção para a parte de cima do corpo - especialmente o rosto! Vale camisa colorida, bordada, estampada, sobreposições, casaquinhos legais, acessórios com brilho, coordenações originais de cores, cabelo preso e maquiagem maravilhosa. E pegar leve na parte de baixo, com tecidos mais estruturados e opacos, em cores neutras e mais escuras que as da partes de cima, caimentos retos, sem volume tipo pregas, bolsos, botões. Um super "disfarçador"de quadril é o ponto colorido perto do rosto: imagine um look inteiro neutro e bem calminho, tipo calça cinza e blusa creme, com um lenço laranja ou vermelho no pescoço. Ninguém olha para baixo: só vê o rosto sorridente da pessoa com o detalhe colorido.

O que muda em casamentos na praia ou no campo?

FERNANDA: Materiais e espessuras, basicamente. Nada de brilhos nem bordados. Prefira os tecidos naturais.

Boxe:
DICA DE LEITURA
Antes de dar um fim ao jeans ou camiseta velhos, veja se não vale a pena transformá-los em uma nova peça. Falta ideia? A Editora Senac lançou duas pérolas da customização: "99 Formas de Cortar, Costurar, Franzir e Amarrar sua Camiseta, Transformando-a em Algo Especial e 99 Formas de Cortar, Costurar e Enfeitar seu Jeans" (R$ 35,00 cada).

São quase 200 modelitos para inovar o guarda-roupa ou, quem sabe, ganhar um dinheirinho extra. As duas publicações são frutos de uma parceria das irmãs californianas Faith e Justina Blakeney, estilistas que "amam design e fazer coisas sem prejudicar o planeta." Elas fundaram a Compai, uma butique "eco-friendly" na bela Florença, Itália. Depois, se juntaram à sueca Ellen Schutz. O trio assina os dois manuais.

Os livros são úteis até para quem não sabe pregar um botão. Afinal, há costureiras profissionais e as ideias estão lá, com passo a passo. Quem sabe pilotar máquina de costura vai deitar e rolar com as sugestões para camisetas e jeans.

Com instruções ilustradas e escritas de forma sucinta, acrescidas de um glossário de técnicas de costura, é possível fazer blusas, saias, bolsas, chinelos... Como dizem as autoras, criatividade não tem fim.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG