Número de haitianos buscando asilo no Acre cai nos últimos 7 dias

Ainda não se sabe se queda para pouco mais de 20 tem ligação com as medidas anti-imigração anunciadas por Brasil e Peru

Wilson Lima, iG Maranhão |

Gleilson Miranda/Secom/Divulgação
Haitianos no Hotel alugado pelo governo do Acre
O número de haitianos que entraram ilegalmente no Brasil nos últimos sete dias diminuiu após as notícias de que o Acre e o Amazonas estavam recebendo centenas de refugiados por dia. Não se sabe ainda por que o número caiu nem se é uma semana isolada.

Porta fechada: Brasil decide controlar entrada de haitianos e limita vistos

Casa no Brasil: Haitianos refugiados no Acre são enviados a SP e Porto Alegre

Na terça-feira (10), o governo brasileiro afirmou que vai limitar o número de vistos provisórios aos haitianos que tentam conseguir emprego no país. A partir de agora, os vistos passariam a ser expedidos pela embaixada brasileira no Haiti apenas aos refugiados que já tenham comprovação de “exercício de atividade”. O Brasil promete também intensificar as fiscalizações nas fronteiras com a Bolívia, Peru e Equador.

Na mesma terça-feira, o governo peruano também anunciou medidas contra a imigração ilegal. O Peru passou a também exigir o visto provisório dos haitianos que querem entrar no país. O decreto do presidente Ollanta Humala foi publicado no Diário Oficial no início da semana.

Nesta quarta-feira, por exemplo, Brasileia, cidade a 237 quilômetros de Rio Branco, recebeu apenas seis refugiados. Nos último sete dias, foram 20 no total. Entre o final do ano passado e os primeiros dias de 2012, houve ocasiões em que Brasileia recebeu 158 haitianos em um único dia. “Acho que essas medidas tiraram o ânimo dos haitianos. Mas é preciso que elas sejam intensificadas”, declarou Damião de Melo, da Secretaria de Direitos Humanos do Acre e coordenador da ajuda humanitária aos haitianos em Brasileia. 

Gleilson Miranda/Secom/Divulgação
Haitianos fazem comida no chão no hotel alugado pelo governo do Acre em Brasileia
As medidas restritivas do governo brasileiro foram comemoradas pelo executivo do Acre e também do Amazonas, Estados que têm arcado com boa parte da ajuda humanitária aos refugiados. O governo do Acre, por exemplo, já gastou aproximadamente R$ 1,5 milhão para custear comida e abrigo para cerca de 1 mil haitianos que ainda estão no Acre.

Por uma vida melhor: Cidade do Acre recebe 550 refugiados do Haiti em 10 dias

Refugiados do terremoto: Manaus vira "eldorado" para haitianos no Brasil

Visita: Governo anuncia viagem de Dilma a Cuba e ao Haiti

O governo do Amazonas fará ao Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) um pedido de ajuda para conseguir dar assistência a cerca de 1,3 mil haitianos que ainda estão no Estado. A Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas) elaborou um relatório sobre a situação e as condições de assistência de todos os haitianos que estão em Tabatinga, cidade a 1.607 quilômetros de Manaus que vem concentrando os refugiados desde 2010.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG