RIO DE JANEIRO - O Brasil teve, em 2008, o maior número de acidentes aéreos dos últimos 14 anos. Segundo informações do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), no ano passado, foram registradas 102 ocorrências. Desde 1994, quando foram registrados aproximadamente 130 casos, o País não tinha tantos acidentes

O aumento em relação a 2007 foi de 3%, já que naquele ano haviam sido registrados 99 acidentes. Para o gerente-geral de Investigação e Prevenção de Acidentes da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Ricardo Senra, o número não pode ser analisado de forma absoluta.

Ele explica que a movimentação de aeronaves no Brasil aumentou 10% no ano passado, em relação a 2007. Logo, o aumento do número de acidentes foi inferior ao crescimento da movimentação.

Se for fazer a análise em relação à exposição ao risco, estamos neste ano de 2008 em melhores condições do que em 2007, disse.

Segundo ele, se o ano de 2008 seguisse a tendência de aumento do número de acidentes registrada nos últimos anos, teria registrado cerca de 140 acidentes. Na verdade, houve uma quebra nessa tendência, com um trabalho da agência, disse.

De acordo com o gerente, a Anac adotou medidas como o aumento da fiscalização nos setores onde se registravam mais acidentes, melhorou a análise dos planos de voo e publicou manuais para orientar melhor os pilotos.

O número de mortos em 2008, no entanto, foi menor do que no ano anterior: foram 57 no ano passado, contra 270 em 2007 (número fortemente influenciado pelo acidente do vôo 3054 da TAM, que deixou 199 mortos em julho daquele ano).

Leia mais sobre: acidentes de avião

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.