SÃO PAULO - O terremoto registrado na terça-feira, a 218 quilômetros de São Vicente, litoral sul de São Paulo, de 5,2 graus na escala Ritcher, foi gerado graças a um rompimento das placas tectônicas da região. As placas vão se movimentando, o que é normal, mas, em uma determinada hora, elas perdem uma espécie de elasticidade e se rompem, disse o especialista em sismologia da Universidade de Brasília (UnB), Dr. Lucas Vieira Barros. http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/04/22/internautas_ajudam_cobertura_do_ig_sobre_tremor_1282147.html target=_topInternautas ajudam cobertura do iG sobre tremor http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/04/23/tremor_de_52_graus_foi_o_maior_ja_registrado_em_sp_1283144.htmlTerremoto foi o maior já registrado em São Paulo http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/04/23/especialista_da_dica_de_como_se_pretoger_de_um_terremoto_1282983.htmlVeja como se proteger de novos tremores Tiago Dória: http://www.tiagodoria.ig.com.br/2008/04/23/tremedeira-na-web/ target=_toptremor repercute em blogs, Twitter e Orkut

Segundo Barros, novos tremores podem ocorrer nos próximos dias, porém, com menor intensidade. "Não descartamos a possibilidade de um novo terremoto dessa magnitude, mas a probabilidade é muito pequena. Agora a situação tende a se normalizar e os outros possíveis tremores serão de menor intensidade", disse.

O fenômeno, ocorrido na terça-feira, durou cerca de três segundos e foi sentido em São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio de Janeiro e Minas. Moradores dos cinco Estados ficaram muito assustados, mas não há registro de vítimas. 

"Tudo tremeu aqui em Ubatuba (litoral de São Paulo). Às 21h, o mar agitou e, até as 22h, as ondas cobriram a praia e ficaram barulhentas.", relatou Sérgio, internauta do iG. "Estou em Balneário Camboriu (Santa Catarina) e senti um tremor aqui.Durou cerca de 10 segundos. (foi de baixa intensidade, mas foi claramente percebido)", contou o internauta André Persuhn.

Agência Brasil

Especialista explica fenômeno

Segundo os especialistas, a preocupação com relação a um tsunami não é cabível. "Não existe esse risco, as condições geológicas do Brasil não favorecem esse tipo de fenômeno", disse o sismólogo Afonso Vasconcelos.

Outros terremotos

Medições feitas no observatório sismológico de Brasília mostram que, nos últimos dez anos, mais de 5 mil abalos foram registrados no País, sendo 400 deles com magnitude igual ou superior a 3 graus na escala Richter.

O maior terremoto, até então, que já havia sido registrado no Estado de São Paulo atingiu 5,1 graus na escala Richter, em 27 de janeiro de 1922, na cidade de Mogi-Guaçu. O terremoto mais forte registrado no País atingiu 6,2 graus na escala Richter - o evento ocorreu em 1955 em Porto dos Gaúchos (MT).

Entenda mais:

Leia também:

Outros tremores no Brasil:

Leia mais sobre: tremor

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.