Novos tremores foram registrados hoje em Sobral (CE)

Os tremores de terra ocorridos este ano em Sobral, a 230 quilômetros de Fortaleza (CE), já passam de 900, segundo informou o técnico em sismologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Eduardo Meneses. Os abalos começaram a ser sentidos no dia 28 de janeiro deste ano.

Agência Estado |

Os mais fortes - de 4.3 e 3.9 na escala Richter - aconteceram ontem, por volta das 16h30. Quase que simultaneamente esses tremores foram sentidos em alguns bairros de Fortaleza, com intensidade de 2.0 graus. Hoje, novos abalos foram registrados em Sobral, mas de menor intensidade.

A população do Distrito de Jordão, que fica no alto de uma serra, local do epicentro dos tremores, tem sido orientada a se acostumar com o fenômeno, que, segundo os especialistas, vai continuar ocorrendo e pode, inclusive, atingir maior magnitude.

Para o doutor em Geofísica e professor do Observatório Sismológico da Universidade de Brasília (UnB), George França, mesmo pequena, existe a possibilidade de que um terremoto de até 5.5 graus venha a ocorrer na região. Eduardo Meneses, da UFRN, diz que o fenômeno pode durar meses ou até anos.

A cada tremor mais forte, as pessoas correm assustadas para as ruas. Comenta-se em Sobral que os tremores poderiam ser reações às explosões feitas por uma unidade da Votorantim Cimentos instalada na cidade.

A Votorantim Cimentos negou essa possibilidade, através de uma nota. Na nota, a empresa informa que a mina da unidade opera a céu aberto e que as detonações - realizadas somente na superfície da rocha - são "estritamente controladas". "A quantidade de explosivos utilizada não é suficiente para gerar tremores de terra", garante a empresa. A Votorantim Cimentos também informou que não realiza detonações subterrâneas e que segue as normas de segurança exigidas pela legislação.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG