SÃO PAULO - Os Novos Baianos fizeram, neste domingo, o penúltimo show do palco principal da Virada Cultural, montado na Avenida São João. Mas, a julgar pela qualidade do espetáculo e pela reação do público, o mais correto seria dar ao grupo a honra de fechar o evento.

A apresentação reuniu três dos quatro astros da banda: Baby Consuelo, Pepeu Gomes e Paulinho Boca de Cantor. Moraes Moreira, que deixou a banda em 1974, ficou de fora da reunião. O repertório privilegiou canções da fase clássica do grupo, o início dos anos 1970.

Baby, por exemplo, cantou duas de suas marcas registradas, "A Menina Dança" e "Tinindo Trincando". Com Paulinho Boca de Cantor, os destaques foram o samba "Com Qualquer Dois Mil Réis" e o rock "Dê um Rolê", mais conhecida na gravação de Gal Costa do disco Fa-Tal .

Carlos Augusto Gomes
Paulinho Boca de Cantor


Os dois vocalistas estavam muito bem (Baby, no entanto, foi um pouco prejudicada pelo som muito baixo de seu microfone), mas quem brilhou mesmo foi Pepeu Gomes. Com solos de velocidade impressionante, mostrou porque é considerado um dos melhores guitarristas do Brasil.

Além de rápido, Pepeu é extremamente versátil. Foi do rock ("Dê um Rolê", "História da Guitarra") ao samba ("Com Qualquer Dois Mil Réis", "Besta É Tu"), passando até pelo forró, com uma espetacular versão de "Um Recado Para Didi".

Para fechar a apresentação, o grupo tocou primeiro "Sampa", de Caetano Veloso, com a letra que cita a própria banda. "E os novos baianos passeiam na tua garoa / E novos baianos te podem curtir numa boa", diz a letra, e assim eles cantaram.

Depois de "Sampa", veio o auge, com "Preta Pretinha", maior sucesso do grupo. O público que lotou a Avenida São João cantou junto e pediu bis. A banda até queria tocar mais, mas a organização não permitiu. Baby tentou insistir, ficou mais um tempo no palco, mas não houve jeito: 14 músicas e 1h30 depois, estava terminado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.