Publicidade
Publicidade - Super banner
Brasil
enhanced by Google
 

Novo show de Gilberto Gil reúne 2 mil pessoas em NY

Começou pela infovia e terminou em forró a passagem por Nova York, na noite de terça-feira, do novo show com que Gilberto Gil está fazendo turnê no exterior e que ele vai mostrar no Brasil a partir de agosto. Produzido para promover Banda Larga Cordel, primeiro disco autoral que ele lança depois de Quanta, de 1997, o show traz para o palco o Gil que defende a demografização digital com samba, reggae, rock, xote e baião.

Agência Estado |

Para um público de mais de 2 mil pessoas, ele apresentou 5 das 16 músicas do novo disco.

Em março do ano passado, aproveitando suas férias de ministro da Cultura para divulgar o disco 'Gil Luminoso', ele havia passado pela cidade com um show intimista no Carnegie Hall, só na base do banquinho e violão. Desta vez, ele ocupou o Nokia Theater com os seis músicos da Broadband Band e um volume de som equivalente a carnaval baiano.

Assim como tem na sua banda músicos que o acompanham há anos, ao lado de outros na mesma faixa etária de seus filhos (Arthur Maia no baixo, Alex Fonseca na bateria, Claudio Andrade nos teclados, Gustavo de Dalva na percussão, Sérgio Chiavazzolli e Bem Gil nas guitarras), com mais de quatro décadas de carreira, Gilberto Gil - que faz 66 anos exatamente hoje - chegou ao ponto de ter na platéia tanto casais cinqüentenários como os netos deles. Na parte final do show, o coro de grisalhos e adolescentes o acompanhou numa seleção de reggaes, a maioria do disco 'Kaya N'Gan Daya ao Vivo', de 2003, com que ele homenageou Bob Marley.

Palco e Extra 2 (O Rock do Segurança) fecharam as duas horas regulamentares do show, mas o bis esticou a festa por mais 22 minutos. Com Vamos Fugir, Esperando na Janela e Toda Menina Baiana, o teatro em plena Times Square lembrava a Praça Castro Alves, em Salvador. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Leia tudo sobre: gilberto gil

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG