Novo filme de Salles e Daniela Thomas estréia em Cannes

Por Mike Collett-White CANNES, França (Reuters) - Um drama comovente e difícil acompanha a vida de quatro irmãos de São Paulo que se voltam para o futebol, a religião e o crime para escapar da pobreza e da monotonia da favela.

Reuters |

Diferentemente de outros dramas brasileiros que se passam nas favelas das grandes cidades, neste filme, os diretores Walter Salles e Daniela Thomas preferiam não usar a violência como seu tema central, embora a criminalidade esteja presente como pano de fundo.

'Linha de Passe' é um dos 22 filmes da competição oficial no festival de Cannes e um dos quatro da América Latina.

'Não queríamos fazer um filme sobre traficantes ou sobre a polícia invadindo as áreas mais pobres', disse Salles a jornalistas depois da exibição do filme à imprensa.

'Queríamos fazer um filme que mostrasse claramente que existe uma resistência à violência como opção', acrescentou ele.

'Muitos filmes brasileiros mostram personagens que optam pela violência, ainda assim 99 por cento dos jovens no Brasil estão tentando vencer na vida, como o que se vê no filme.'

Salles, conhecido por sucessos como 'Os Diários da Motocicleta', baseou as experiências dos irmãos em histórias reais e usou atores iniciantes na maioria dos papéis, a fim de dar uma atmosfera jovem ao filme.

PAI AUSENTE

A ausência de um pai na família deixa tudo nas mãos da mãe dos garotos Dênis, Dinho, Dario e Reginaldo. A mãe, ainda por cima, está grávida de um quinto filho.

Dênis, o mais velho, é um motoboy que ganha a vida se arriscando nas ruas. Reginaldo, o mais novo, é obcecado por ônibus, e descobre uma certa liberdade ao roubar um ônibus e percorrer as ruas com ele.

Dinho busca refúgio na religião, indo a uma igreja evangélica, mas acaba tendo uma crise de fé. Dario se volta para uma outra 'religião', o futebol, embora seja considerado velho demais para atingir o sucesso, aos 18 anos.

As histórias dos irmãos se passam em um mundo cinza de favelas, congestionamentos de automóveis, vielas escuras e os prédios infinitos da cidade.

'São Paulo é uma cidade imensa', disse Thomas. 'Uma cidade no fim do mundo.'

'Não há escapatória, como no Rio. O Rio é uma cidade muito grande e dramática, mas há o mar, há a paisagem, há um senso de redenção.'

'Linha de Passe' é o segundo filme brasileiro exibido na competição principal deste ano, depois que 'Blindness', de Fernando Meirelles, abriu o festival na quarta-feira.

Leia mais sobre: Festival de Cannes

    Leia tudo sobre: festival de cannes

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG