Novo filme de James Bond elege a Bolívia como país-vilão

SÃO PAULO ¿ Lutar contra a Rússia ficou repetitivo para James Bond. Como este país hoje pouco incomoda os Estados Unidos e a Inglaterra, em Quantum of Solace, que estréia amanhã em mais de 400 salas brasileiras, o país-vilão é a Bolívia de Evo Morales.

Agência Estado |

Panamá serviu como cenário para
retratar país sul-americano / Divulgação

E em vez da também desgastada ameaça nuclear, o tema em questão é o desastre ambiental. Claro que tudo isso não está na obra original de Ian Fleming, mas Bond não estaria firme nas bilheterias até hoje se seus inimigos não fossem atualizados periodicamente.

"Quantum of Solace" é uma megaprodução de US$ 230 milhões que vai deixar o espectador sem respirar em diversos momentos. Em outras palavras, é um filme muito mais de ação do que de romance, especialmente por se tratar da primeira seqüência da história da franquia.

Isso porque este longa continua a saga do anterior, "Cassino Royale", em que o amor de Bond (Daniel Craig), Vesper (Eva Green), é morta. Bond, então, parte para uma vingança pessoal atrás do assassino, assim como tenta impedir que o empresário Dominic Green (interpretado por esquisitíssimo Mathieu Amalric) controle, no meio do deserto boliviano, uma reserva valiosa de... bem, melhor não revelar. Este é o segundo filme de 007 com tema de vingança, após Timothy Dalton ter passado todo o "Licença para Matar" (1989) atrás do homem que matou a mulher de seu amigo, Felix Leiter.

Antes de a dupla de cantores Jack White e Alicia Keys apresentarem a música-tema do filme ("Another Way to Die"), uma seqüência de ação extraordinária se passa em uma rodovia no alto de uma montanha na Itália. Apenas como curiosidade, as filmagens desta introdução foram complicadíssimas. Um dos dublês se acidentou no carro e até agora está hospitalizado. O próprio Daniel Craig também levou oito pontos no rosto depois de uma cena de luta. E outro dublê escapou por pouco de despencar de um penhasco sobre um lago. Acidentes à parte, esta cena introduz um filme tenso, com poucos mas divertidos diálogos - especialmente entre M (Judi Dench) e Bond, com ela repreendendo o agente por nunca deixar viva nenhuma testemunha.

Dirigido por Marc Forster ("O Caçador de Pipas"), o filme custou quase US$ 100 milhões a mais que "Cassino Royale" ¿ que, por sua vez, faturou quase meio bilhão de dólares no mundo todo. O orçamento altíssimo se deve às diferentes locações de "Quantum of Solace". Além da Inglaterra, foram filmadas seqüências na Itália, no Panamá (que "interpretou" as ruas bolivianas), México (seqüência das montanhas), Áustria (seqüência da ópera) e Chile, que emprestou o deserto do Atacama para as melhores partes do filme. No longa, esta região representa o deserto de um território boliviano.

007 - Quantum of Solace . (Idem, EUA, 2008, 112 min.). Direção: Marc Forster. Roteiro: Paul Haggis. Elenco: Daniel Craig, Judi Dench, Olga Kurylenko. Estréia amanhã.

Leia mais sobre: James Bond

    Leia tudo sobre: 007james bond

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG