Novo corregedor quer acabar com julgamento na Câmara

Eleito ontem segundo vice-presidente da Câmara, com a função de corregedor, o deputado Edmar Moreira (DEM-MG) anunciou que pretende acabar com os julgamentos de perda de mandato dos deputados, acusados de cometer irregularidades. A proposta do deputado é de que caberá à Câmara julgar apenas se o processo contra o parlamentar deve ser admitido e encaminhado à Justiça, ou ser arquivado.

Agência Estado |

"A acusação deve ser apurada até a última consequência e devemos votar a admissibilidade e encaminhar para a Justiça", disse Moreira.

"Eu entendo que todo o processo que tem origem nesta Casa já nasce com o vício insanável, que é o relacionamento do dia-a-dia do parlamentar", afirmou. Para o deputado, com o fim dos julgamentos de perda de mandato a Câmara acabaria com dois ônus: o de qualquer tipo de parcialidade na votação e a "intromissão indébita" do Legislativo nas questões da Justiça. "Não temos poder de polícia e não somos eleitos para sermos promotores", afirmou. Todo mundo é absolutamente inocente até prova em contrário."

Relator do processo de cassação do deputado José Mentor (PT-SP) no Conselho de Ética da Câmara durante o escândalo do mensalão, Moreira pediu a absolvição do parlamentar. Ele também votou pela absolvição de outros deputados acusados no escândalo. Moreira disputou a segunda-vice-presidência como candidato avulso, contra o deputado Vic Pires Franco (DEM-PA), indicado oficialmente pela bancada do partido.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG