Nove são indiciados no RS por fraude no ProJovem

Nove pessoas foram indiciadas hoje por suposto envolvimento em fraude de licitação do Programa Nacional de Inclusão de Jovens (ProJovem) em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. A Polícia Federal (PF) concluiu a investigação que apurou irregularidades no contrato de execução do programa.

Agência Estado |

O valor total do acordo, que previa o ensino de jovens de 18 a 24 anos sem vínculo empregatício, foi de R$ 10,3 milhões entre os anos de 2005 e 2007. O inquérito foi instaurado em 20 de novembro de 2007 com base em informações e documentos apreendidos na Operação Rodin.

Segundo a PF, o contrato do ProJovem deveria ser executado pela Fundação Educacional e Cultural para o Desenvolvimento e o Aperfeiçoamento da Educação e da Cultura (Fundae), mas foi repassado a uma empresa privada, caracterizando fraude em licitação. A corporação também identificou irregularidade no contrato de fornecimento de lanches, que foi prorrogado diversas vezes em caráter emergencial.

O inquérito foi entregue na tarde de sexta-feira na 2ª Vara Federal Criminal de Porto Alegre. Os nove foram indiciados pelos crimes de formação de quadrilha, locupletamento em dispensa de licitação e dispensa indevida de licitação. Um suspeito também foi indiciado por advocacia administrativa qualificada.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG