Nova regra para cadeirinhas de crianças começa a valer nesta quarta-feira

SÃO PAULO - A partir desta quarta-feira começa a valer uma nova regra para o uso da cadeirinha para crianças em carros. Agora, quem for comprar o produto deve exigir o selo do Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro), que garante, entre outros, a segurança e a qualidade ao produto.

Amanda Demetrio - Último Segundo |

ONG Criança Segura
ONG Criança Segura
Cadeirinha de segurança
De acordo com o diretor do Inmetro, Leonardo Rocha, "o selo indica que o produto atende aos requisitos mínimos de segurança. No passado, por meio de análises, percebemos que a maioria das cadeirinhas não atendia a estes requisitos, passando uma sensação de falsa segurança".

Entre os testes feitos com o produto, Rocha explica que é feita a simulação de colisão do veículo, é testada a resistência das tiras que fixam as cadeiras e a possibilidade de corrosão do material, entre outros processos.

A obrigatoriedade do certificado está em vigor desde maio de 2008 , porém foram dados alguns meses para que os fabricantes pudessem se ajustar. De acordo com Rocha, o histórico do Inmetro mostra que "em um primeiro momento, talvez o preço do produto aumente". "A competição entre as marcas, porém, deve trazer os preços ao normal depois de um período", explica.

O Inmetro informa que o uso de testes nestes produtos (feitos com a adesão ao selo) pode reduzir em até 71% o risco de morte em casos de acidentes ou desacelerações repentinas do carro.

ONG Criança Segura
ONG Criança Segura
Cadeirinha de segurança
A partir desta quarta-feira, começa a valer também a multa para as lojas e fabricantes que colocarem as cadeirinhas sem inspeção no mercado. Segundo Rocha, a multa, nestes casos, pode chegar até a R$ 1,5 milhão - se forem considerados fatores como a reincidência, por exemplo.

A fiscalização será feita por meio dos institutos estaduais de pesos e medidas, que têm fiscais que frequentam o comércio diariamente verificando todas as medidas do Inmetro. "Mas o consumidor também pode denunciar", ressalta Rocha. Quem encontrar lugares que fazem a venda irregular de cadeirinhas pode denunciar no 0800-285-1818 ou no "Fale conosco" do site do instituto .

Recomendações

O Inmetro recomenda que, antes de comprar a cadeirinha, os pais verifiquem peso e altura da criança, já que existem opções para crianças de até 10 anos.

Os consumidores devem saber, também, que apesar de os produtos terem sido avaliados, o desempenho do produto depende de uma instalação adequeada.

Secretária conta que equipamento protegeu seus filhos

Mãe de um menino de 3 anos e de uma menina de 6, a secretária Rossynne Braz de Lima, de 33 anos, sempre utiliza os dispositivos de segurança quando transporta os filhos em seu veículo. É fundamental tê-los. Uma vez eles saíram com meu pai e outro carro bateu na traseira do carro dele. Se eles não estivessem protegidos, teriam se machucado. Graças a Deus, foi só o susto, contou.

Em outra ocasião, há anos atrás, novo susto. Rossynne saiu sem a cadeirinha e uma freada brusca quase causou algum ferimento em sua filha. Eu estava sentada no banco de trás com minha filha. Meu marido freou para evitar uma batida e ela, por estar solta, acabou sendo jogada e foi parar na frente do carro, entre os bancos, relatou.

Mesmo confiando na eficácia dos equipamentos, ela confessa que não se sente completamente segura com eles. Fico com medo de parar em um sinal e acontecer algo e não ter tempo de tirá-los das cadeirinhas em caso de assalto ou algo do tipo. Moro no Rio de Janeiro e a violência por aqui é muito grande, disse.

Tipos de cadeirinha

Confira os três tipos de cadeirinha disponíveis no mercado:

Bebê-conforto: Para crianças de até 1 ano de idade ou com nove quilos ¿ Deve ser montada com a criança virada de costas para o motorista.

Cadeirinha de segurança: Para crianças entre 1 e 4 anos ou com 9 a 18 quilos ¿ Deve ser montada de frente para o motorista. O cinto de segurança do carro prende a cadeirinha, que possui um cinto para proteger a criança.

Booster ou assento de elevação: Para crianças de 4 anos a 7 anos e seis meses ou com peso entre 18 a 36 quilos ¿ O dispositivo deve ser preso no banco pelo cinto de segurança do próprio carro.

Leia mais sobre: segurança no trânsito

    Leia tudo sobre: acidenteacidente de trânsitocadeirinha

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG