Nova polêmica com obra exposta na Bienal de Sydney

SYDNEY ¿ Pela segunda vez desde seu início, alguns visitantes da Bienal de Sydney chamaram a polícia para retirar da mostra uma obra que julgaram ser ofensiva ao público.

Redação com Ansa |

Após a polêmica da semana passada sobre o vídeo de um frango sendo decapitado, de autoria do artista australiano Mike Parr, foi a vez de um pôster do artista norte-americano Sam Durant, que apresenta o slogan "200 anos de mentiras brancas", suscitar protestos de alguns visitantes que pediram a remoção da obra, informou a diretora do Museu de Arte Contemporânea, Elizabeth McGregor.

Depois de realizar uma inspeção, a polícia declarou que o pôster não é ofensivo e que poderá, portanto, permanecer na mostra.

Obra do italiano Cattelan foi a primeira a criar polêmica / Divulgação

Continuam, no entanto, as polêmicas sobre a obra "Novecento" (1997), do italiano Maurizio Cattelan. O cavalo embalsamado preso ao teto do museu provocou o protesto da associação protetora dos animais mais importante do país, a Animals Australia.

Glenys Oogjes, diretora-executiva da associação, declarou que acha inapropriado "utilizar o corpo de um animal morto para fazer espetáculo". "Acredito que os cidadãos estão preocupados e reprovam ver o corpo de um animal exposto daquela maneira", acrescentou.

"Tentei explicar à associação que o trabalho do artista não é sem propósito, mas possui um forte significado conceitual", disse Elizabeth, por sua vez.

"O Museu de Arte Contemporânea teve mais de 8 mil visitantes desde o início da Bienal e apenas 6 protestos oficiais", continuou a diretora do museu.

O perfil polêmico da mostra, no entanto, começa desde a entrada. Lá está a obra "La civilización occidental y cristiana", feita em 1965 pelo argentino Leon Ferrari. A grande escultura de um Cristo crucificado nas asas de um caça norte-americana foi criada com o objetivo de criticar a Guerra do Vietnã e foi censurada do governo argentino na década de 1960.

A Bienal de Sydney chegou este ano a sua décima sétima edição com a participação de mais de 180 artistas de 45 países.

Leia mais sobre: Bienal de Sydney , artes

    Leia tudo sobre: artes plásticasaustrália

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG