Nova convocação de Dilma causa confusão e governistas ameaçam esvaziar CPIs

BRASÍLIA - A oposição deu um ¿tiro no pé¿ ao conseguir aprovar, nesta terça-feira, requerimento para a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, dar explicações sobre o suposto dossiê com gastos sigilosos do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Além de acirrar ânimos no Congresso, a manobra fez com que a base aliada ameaçasse esvaziar todas as CPIs, inclusive a dos Cartões Corporativos, e recorresse à Mesa Diretora para anular a convocação de Dilma que estava prevista para esta terça-feira.

Rodrigo Ledo ¿ Último Segundo/Santafé Idéias |


A manobra oposicionista ocorreu durante a reunião da Comissão de Infra-Estrutura do Senado. Ao observarem a falta de parlamentares governistas na comissão, os oposicionistas votaram e aprovaram instantaneamente um requerimento de autoria do senador Mário Couto (PSDB-PA) convocando a ministra para depor sobre o caso do suposto dossiê sobre cartões feito na Casa Civil.

A tática já tinha sido usada o último dia 3, quando os oposicionistas aproveitaram ausências de senadores da base aliada e aprovaram a convocação de Dilma Rousseff, na mesma comissão, para falar sobre o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) ¿ mas com intenção de constrangê-la a esclarecer questões relacionadas ao suposto dossiê.

Ao serem informados sobre o fato, os governistas correram à comissão e o líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), protocolou dois requerimentos que anulam não só a manobra desta terça, mas também a convocação de Dilma aprovada no dia 3. Porém, o presidente da Comissão de Infra-estrutura do Senado, Marconi Perillo (PSDB-GO) encerrou a reunião antes de receber os requerimentos, mantendo a convocação de Dilma.

Irritados, os aliados governistas disseram que pretender esvaziar todas as CPIs e pedir à Mesa Diretora do Senado a anulação da convocação da ministra Dilma, que iria depor na próxima terça-feira. 

"Perde e volta"

A tática da oposição está sendo assim: perde e volta, perde e volta. Ou vão se cansar ou vão entender que quando não tem maioria, não tem maioria, declarou, muito irritada, a líder do PT no Senado, senadora Ideli Salvatti (PT-SC).

Ela ressaltou que a oposição azedou um clima que na segunda-feira estava tranqüilo entre oposição e governistas. Na manhã desta terça-feira houve até acordo para a CPI mista dos cartões corporativos ter acesso aos dados sigilosos de gastos da Presidência da República com cartões.

A oposição utiliza assuntos de importância (como PAC) para a disputa político-partidária rasteira, porque a pauta [da comissão] era outro assunto. Não precisa ficar dando golpe, criticou a petista.

Leia também:

Leia mais sobre: cartões corporativos

    Leia tudo sobre: cpi dos cartões

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG