Noruega registra mutação de vírus da gripe suína

O Instituto Norueguês de Saúde Pública informou hoje que identificou uma forma mutante do vírus da gripe A H1N1, em dois pacientes que morreram e em um terceiro. Os três desenvolveram uma forma mais grave da doença.

Agência Estado |

Um comunicado publicado no site do instituto afirma que a mutação aparentemente faz o vírus causar uma infecção mais virulenta no sistema respiratório, tornando a doença mais severa. Os dois pacientes que morreram são as primeiras vítimas da gripe suína no país.

Os vírus da gripe sofrem mudanças rápidas e mutações frequentes, produzindo novas cepas a cada ano das gripes sazonais, por exemplo. Os cientistas e funcionários do setor de saúde pública do mundo todo monitoram atentamente a existência de possíveis mutações no novo vírus da gripe A H1N1, particularmente aquelas capazes de torná-lo mais virulento ou a vacina menos eficiente, mas ainda não identificaram grandes mudanças.

O diretor-geral do instituto, Geir Stene-Larsen, disse que a mutação foi encontrada em apenas três dos 70 casos de gripe A H1N1 na Noruega examinados por cientistas. Segundo ele, aparentemente a mutação não se disseminou nem circula pela população.

A mudança aparentemente não torna o tratamento com antivirais menos eficaz, disse Stene-Larsen. "Não há indicação de que essa mudança no vírus seja de qualquer importância para o efeito da vacina ou o efeito do tratamento antiviral", notou ele. Funcionários da Organização Mundial de Saúde (OMS) ainda não comentaram o caso.

As informações são da Dow Jones.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG