Nordeste tem a população mais 'insegura' do Brasil

Estudo publicado pelo Ipea aponta que o ¿medo¿ nos Estados nordestinos está relacionado às altas taxas de homicídios

iG São Paulo |

No Nordeste do Brasil vivem as pessoas com mais medo de serem assassinadas. A afirmação é baseada em estudo feito no ano passado e divulgado nesta quarta-feira pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) que aponta que 85,5% da população dos Estados do Nordeste tem “muito medo” de ser assassinada. Segundo a pesquisa, essa sensação está relacionada à elevada taxa de homicídios dolosos (com intenção de matar) e ao pequeno investimento público em segurança. O estudo apontou que na região, em 2009, ocorreram 293 homicídios por milhão de pessoas.

No outro extremo da pesquisa está o Sul do País, em que 12,8% da população afirma não ter “nenhum medo” de morrer assassinada. A taxa de homicídios dolosos na região é de 217 por milhão de habitantes, a segunda menor do Brasil.

Segundo o estudo, na média brasileira, 97 em cada mil habitantes se sentem seguros. A taxa de homicídios dolosos no País é de 224 por milhão de habitantes.

Gastos com Segurança Pública

Região mais insegura, no Nordeste também é registrado o menor gasto per capita com segurança pública do País, apenas R$ 139, 60. Por outro lado, a região lidera no quesito número de pessoas que confiam nas polícias militar e civil (5,8% da população) e é a segunda colocada em avaliações positivas do atendimento policial. De cada 100 mil atendimentos, 463 foram considerados bons, deixando o Nordeste atrás apenas do Sul, onde a cada 100 mil habitantes 496 consideraram o atendimento policial bom ou ótimo.

No Brasil, em média, são gastos R$ 200,07 per capita com Segurança Pública, 297 de mil habitantes confiam nas polícias militar e civil e 435 avaliam positivamente o atendimento policial recebido.

O Sistema de Indicadores de Percepção Social (SIPS) tem a finalidade de verificar como a população de cada Estado do Brasil avalia serviços de segurança públicos e permite que o Estado atue de maneira mais eficaz nessas áreas.

    Leia tudo sobre: ipeasegurança pública

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG