Nomeação de Mangabeira Unger motivou demissão de Marina Silva, dizem assessores

BRASÍLIA - A nomeação do ministro Roberto Mangabeira Unger (Assuntos Estratégicos) para a coordenadoria do Plano Amazônia Sustentável (PAS) foi o principal motivo do pedido demissão de Marina Silva do Ministério do Meio Ambiente, nesta terça-feira, de acordo com fontes ouvidas pelo Último Segundo.

Redação |

O presidente da Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Câmara, deputado André de Paula (DEM-PE), divulgou nota lamentando a decisão de Marina Silva de pedir demissão do cargo de ministra do Meio Ambiente. Também na opinião do parlamentar, "a gota d'água" para a saída da ministra foi o relançamento do Plano Amazônia Sustentável (PAS) com a indicação de Mangabeira Unger para gerir o programa.

Plano Amazônia Sustentável

O Plano Amazônia Sustentável (PAS), lançado na quinta-feira, dia 8 de maio, consiste em uma política de desenvolvimento regional baseada na valorização da diversidade amazônica. A proposta de elaboração do PAS surgiu em 9 de maio de 2003, em Rio Branco (AC).

As estratégias d plano estão direcionadas para a geração de emprego e renda, a redução das desigualdades sociais, a viabilização das atividades econômicas dinâmicas e inovadoras, o uso sustentável dos recursos naturais e a preservação dos biomas.

O PAS contempla quatro eixos temáticos, que estão, segundo o governo, em sintonia com o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). São eles: a produção sustentável com inovação e competitividade; gestão ambiental e ordenamento territorial; inclusão social e cidadania; e infra-estrutura para o o desenvolvimento sustentável.

    Leia tudo sobre: marina silva

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG