No Rio, ato ecumênico lembra vítimas do voo AF 447

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Cerca de duas mil pessoas participaram de um ato ecumênico nesta quinta-feira, na Igreja da Candelária, no centro do Rio, pelas vítimas do voo 447 da Air France que caiu no oceano Atlântico, com 228 pessoas a bordo. A celebração reuniu parentes e amigos das pessoas que estavam no voo Rio-Paris, além de autoridades do Brasil e da França. Representantes de oito religiões também participaram do ato ecumênico.

Reuters |

"Chorar a perda de um filho dói muito. Como mãe ainda tenho esperança de que um milagre possa acontecer", disse emocionada Marieta Parente, mãe de Marcelo Parente, chefe de gabinete do prefeito do Rio, Eduardo Paes.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que chegou de uma viagem da Costa Rica na madrugada, foi representado no ato pelo ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim.

"Todos nós temos que continuar imbuídos da memória e da saudade dos entes queridos. É um momento trágico, mas que essa rota mágica (entre Brasil e França) seja uma rota de esperança para convívio entre as pessoas. É isso que esse ato representa assim como o ato de ontem na Notre Dame (catedral de Paris)", declarou o chanceler as jornalistas.

Na quarta-feira, autoridades, parentes e amigos das pessoas que estavam a bordo do avião e funcionários da empresa Air France participaram em Paris de um celebração na catedral de Notre Dame.

O ministro de Relações Exteriores da França, Bernard Kouchner, lamentou as mortes no acidente com o Airbus A330, que sofreu o acidente depois de decolar do Rio rumo a Paris na noite de domingo.

"Em nome do presidente da República francesa apresento ao presidente Lula , ao povo brasileiro os pêsames da França", disse em português durante a celebração o chanceler da França.

"Com todo o amor e a fraternidade inclino-me diante do sofrimento das famílias e dos próximos", afirmou.

(Por Rodrigo Viga Gaier)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG