No Ipiranga, em SP, plano é revitalizar Av. Dom Pedro I

A Operação Urbana Mooca/Vila Carioca prevê a revitalização de uma das mais movimentadas vias da zona sul de São Paulo, a Avenida Dom Pedro I, que leva ao Parque da Independência, no Ipiranga. A área do entorno do parque também deve passar por melhorias, por causa da relevância histórica.

iG São Paulo |

A Operação Urbana Mooca/Vila Carioca prevê a revitalização de uma das mais movimentadas vias da zona sul de São Paulo, a Avenida Dom Pedro I, que leva ao Parque da Independência, no Ipiranga. A área do entorno do parque também deve passar por melhorias, por causa da relevância histórica. O Cambuci - bairro "com nível de degradação elevado", segundo a Prefeitura - deve voltar a ter vocação residencial.

A Prefeitura pretende que os quatro bairros cortados pela operação - Mooca, Pari, Ipiranga e Vila Carioca - sigam o exemplo da Lapa, na zona oeste, e deixem de lado o caráter industrial para se transformarem em áreas residenciais. A administração municipal incentiva transferência das indústrias que ocuparem terrenos com área superior a 2,5 mil metros quadrados para a zona leste, especialmente no perímetro da Operação Urbana Rio Verde/Jacu, em Itaquera e bairros vizinhos, segundo consta dos termos de referência da operação.

Também está prevista a criação de um parque na Mooca, região historicamente prejudicada pela falta de áreas verdes, que serviria como "âncora para revitalização da área". Na região da operação, segundo estudo elaborado pelo Sindicato da Habitação (Secovi-SP) e por arquitetos e engenheiros associados, a Prefeitura conseguiria arrecadar cerca de R$ 1,5 bilhão com a venda de Certificados de Potencial Adicional de Construção (Cepacs), títulos do governo que devem ser reinvestidos em melhorias urbanas.

Mercado

Com área estimada em 16 milhões de metros quadrados - grande parte ocupada por galpões abandonados ou de baixa produtividade -, a Operação Urbana Mooca/Vila Carioca é a que mais desperta a cobiça do mercado imobiliário. Haveria espaço, segundo o Secovi-SP, para construção de pelo menos mil novos empreendimentos. Somente na Mooca, os 19 lotes ocupam cerca de 300 mil metros quadrados, suficiente para construção de 40 prédios de 17 andares, além de um parque de 30 mil metros quadrados. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG