BRASÍLIA - Nesta terça-feira, dia em que o Brasil comemora 120 anos da abolição da escravatura, a Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir) e o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) vão apresentar o Mapa da Distribuição Espacial da População Negra.

O objetivo é orientar os gestores públicos, na hora da formulação de políticas voltadas para a igualdade racial, a observarem em que parte de seu estado ou região está concentrada a população negra.

O mapa foi montado com base no Censo de 2000, no qual a definição de cor é auto-declaratória. Nele é possível perceber que a população negra no Sudeste e Sul do país fica abaixo dos 40% - com destaque para o Rio Grande do Sul e Santa Catarina, onde ela fica abaixo dos 25%.

Já nas regiões Norte e Nordeste, em praticamente todos os trechos ¿ com exceção das áreas de reservas indígenas ¿ as auto-declarações apontam para mais de 75% de negros. Em grandes trechos do Amazonas, do Pará, do Amapá e em pontos diversos da Bahia, Maranhão, Piauí e Tocantins o mapa aponta que os negros são mais de 85% da população.

Já em Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás e sul de Minas Gerais, as auto-declarações indicam que a população negra fica entre 40% e 75% do total. A pesquisa completa deverá será lançada à tarde no Palácio do Planalto.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.