O aeroporto mais pontual é Viracopos, em Campinas (SP), com 88% de pontualidade, segundo a Anac

selo

Os números comprovam o que o passageiro já sabe: dos dez aeroportos mais movimentados do Brasil, o de Guarulhos (Cumbica) é o que mais atrasa. Lá, 25% dos voos saem fora do horário, segundo dados do último Anuário do Transporte Aéreo da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Por outro lado, o Estado de São Paulo também tem o aeroporto mais pontual entre os que recebem mais passageiros: Viracopos, em Campinas, registra 88% de pontualidade.

No relatório do ano passado, referente a 2009, o Aeroporto de Confins, na região metropolitana de Belo Horizonte, constava como o menos pontual entre os maiores do País. Cumbica ficava em sexto lugar.

Passageiros no aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos (12/08)
AE
Passageiros no aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos (12/08)
A Anac considera atrasados voos que saem a partir de 15 minutos depois do horário previsto - é menos flexível que a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), que tolera até meia hora de atraso. O relatório, concluído em julho, tem 2010 como ano-base. A Infraero não se manifesta sobre os números do anuário.

A agência mostra ainda que a eficiência da aviação comercial - que leva em conta regularidade e pontualidade - caiu de 80,6% em 2009 para 77,1% no ano passado, reflexo de uma queda de eficácia das companhias. Enquanto os aeroportos transportaram 24 milhões de pessoas a mais no ano passado, a pontualidade geral das companhias aéreas caiu de 87% para 83%.

Entre as dez rotas mais movimentadas - aquelas com maior quantidade de voos regulares -, as oito que mais atrasam saem de Cumbica ou Congonhas, em São Paulo. Segundo a Anac, o passageiro pode se preparar para esperar principalmente nos voos entre Guarulhos e Brasília, Porto Alegre, Rio e Salvador, não importa a companhia. Outras rotas de grande movimento com índice de atraso próximo a 25% são as de Congonhas para Brasília, Curitiba, Santos Dumont e Belo Horizonte. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.